quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Pense Nisso

Quem ama o dinheiro jamais terá o suficiente; quem ama as riquezas jamais ficará satisfeito com os seus rendimentos. Isso também não faz sentido. Eclesiastes 5:10

Overcome - Jeremy Camp


Precisa-se de ajuda



Acheguemo-nos […] junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna. —Hebreus 4:16
Durante a Segunda Guerra Mundial, as Ilhas Britânicas representavam a última linha de resistência contra a expansão da opressão nazista na Europa. No entanto, sob incessante ataque e em perigo de colapso, a Inglaterra não tinha os recursos para encerrar o conflito com vitória. Por essa razão, o Primeiro-Ministro britânico Winston Churchill foi à rádio BBC e fez um apelo ao mundo: “Deem-nos as ferramentas e terminaremos o trabalho.” Ele sabia que, sem ajuda externa, não conseguiriam suportar o ataque que estavam enfrentando.
A vida é assim. Frequentemente, somos inadequados para as tribulações que a vida nos traz e necessitamos de ajuda externa. Como membros do corpo de Cristo, essa ajuda pode, às vezes, vir de nossos irmãos e irmãs em Cristo (Romanos 12:10-13) — e isso é maravilhoso. Desse modo, finalmente, buscamos a ajuda de nosso Pai celestial. A boa e grande novidade é que nosso Deus nos convidou para virmos confiantemente diante dele: “Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hebreus 4:16).
Nesses momentos, nosso maior recurso é a oração, pois ela nos traz à presença de Deus. Na presença divina encontramos, em Sua misericórdia e graça, a ajuda que necessitamos.

Não permita que a oração seja o seu último recurso em tempos de necessidade; faça-a ser o primeiro.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Rede de Oração!


hoje19h30

Nota: Nossas reuniões acontecem sempre na casa da Aline e do Jéferson! Se você não sabe o endereço fale conosco.  Todos estão convidados!

Pense Nisso

"Ninguém, Senhor", disse ela. Declarou Jesus: "Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado".  João 8:11

Livres - CTMDT


Solte seus cabelos...


Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos… —João 12:3
Pouco antes de Jesus ser crucificado, uma mulher chamada Maria despejou um frasco de perfume caro sobre os Seus pés. Em seguida, num ato de coragem ainda maior, ela os enxugou com os seus próprios cabelos (João 12:3). Maria sacrificou não apenas as possíveis economias de toda a sua vida, mas também sua reputação. Na cultura do Oriente Médio no primeiro século, as mulheres respeitáveis nunca soltavam seus cabelos em público. Mas, a verdadeira adoração nada tem a ver com o que os outros pensam de nós (2 Samuel 6:21-22). Para adorar a Jesus, Maria estava disposta a ser considerada uma mulher sem recato, talvez até imoral.
Alguns de nós podemos nos sentir pressionados a ser perfeitos quando vamos à igreja para que as pessoas tenham bom conceito de nós. Metaforicamente falando, nos empenhamos em manter os cabelos arrumados. Mas, uma igreja saudável é um lugar onde podemos soltar nossos cabelos e não esconder nossas falhas por trás de uma fachada de perfeição. Na igreja, deveríamos ser capazes de revelar nossas fraquezas para encontrarmos força, em vez de esconder nossas falhas para parecermos fortes.
Adoração não envolve comportar-se como se nada estivesse errado, mas sim, certificar-se de que tudo está certo — com Deus e uns com os outros. Quando o nosso maior medo é soltar os cabelos, talvez nosso maior pecado seja mantê-los arrumados.
Quando somos corretos com Deus e com os outros, nossa adoração é verdadeira.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012



Amanhã nos encontraremos para compartilhar, para rir, chorar 
e buscar ao nosso Pai em oração. 
Venha faça parte dessa #Rede.
19:30h Na casa da Lih e do Jé

Pense Nisso

Não Julgue! 
Você não tem competência para isso.

Eu Vou - #Eletro3


Não é do meu tipo


…não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. —Gálatas 3:28
Na trilogia Guerra nas Estrelas há uma cena que me recorda de algumas pessoas que conheço na igreja. Num estabelecimento comercial em algum lugar de um canto remoto da galáxia, criaturas de aparência grotesca se socializam em meio a alimentos e música. Quando entra ali com seus dois androides, C3PO e R2D2 (que são mais normais que qualquer outra pessoa ali), Luke Skywalker é surpreendentemente enxotado com as palavras “Aqui não servimos o tipo deles!”
Essa estranha cena captura a enfermidade com que todos nós lutamos em nossos relacionamentos aqui no planeta Terra. Sempre nos sentimos mais confortáveis com pessoas exatamente iguais a nós. Mas, pense onde você estaria se Jesus sentisse assim também. Ele era divino e totalmente perfeito, ou seja, muito diferente de nós. Não obstante, Ele veio para viver entre nós e morrer por nós.
Como seguidores de Cristo, não devemos ter a expressão “eles não são do meu tipo” em nosso vocabulário. Como Paulo nos lembra, em Jesus “…não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gálatas 3:28). Assim, mesmo que os outros sejam diferentes em atitude, perspectiva, raça, classe, inclinação política ou posição social, isso não deveria fazer diferença para os que são chamamos cristãos.
Encontre alguém que não seja do seu tipo e compartilhe o amor de Jesus com ele hoje!
Ame seu próximo — mesmo que ele não seja do seu tipo!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Isso é #REDE

sábado19h30

Pense Nisso


How Can I Keep From Singing - Chris Tomlin


Fresco e próspero


…serão cheios de seiva e de verdor. —Salmo 92:14
O Salmo 92 começa com um louvor do poeta: “Bom é render graças ao Senhor…” Bom para quê? Bom para você e para mim. Nossa alma se beneficia tremendamente em deixar para trás pensamentos ansiosos e preencher nossos dias com louvor dedicado; é bom saudar cada manhã com canções de gratidão porque tal louvor nos deixa felizes. Ele nos tira da escuridão e substitui nossa tristeza por alegres canções pelas “…obras das [suas] mãos” (v.4). Qual é essa obra? A obra que Ele está fazendo em nós!
Uma de minhas metáforas prediletas é: “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano. Plantados na Casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor” (vv.12-14).
Palmeiras são símbolos de imponente beleza e cedros de inflexível poder. Estas são as características daqueles que foram “plantados na Casa do Senhor” (v.13). Suas raízes se aprofundam no solo do inextinguível amor de Deus.
Você pensa que não é mais útil para Ele? Firme-se na Palavra de Deus, enraizado e fundamentado em Cristo, bebendo em Seu amor e fidelidade. Em seguida, independente da sua idade, você frutificará e será “cheio de seiva e de verdor”.

O louvor brota naturalmente quando você conta as suas bênçãos.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Pense Nisso


Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.  João 10:9

A quem temerei - Diante do Trono


A cura para o medo


Busquei o Senhor, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores. —Salmo 34:4
Em seu primeiro discurso inaugural em 1933, Franklin D. Roosevelt, recém-eleito presidente dos EUA, dirigiu-se a uma nação que ainda se recuperava da Grande Depressão. Esperando despertar uma perspectiva mais otimista sobre a crise econômica, ele declarou: “A única coisa que devemos temer é o próprio medo!”
Frequentemente, o medo aparece em nossas vidas quando corremos o risco de perder alguma coisa — nossa fortuna, saúde, reputação, posição, segurança, família, amigos. Tal sentimento revela nosso desejo inato de proteger as coisas da vida que são importantes para nós, em vez de deixá-las totalmente sob o cuidado e controle de Deus. Quando o medo prevalece, ele nos aleija emocionalmente e nos enfraquece espiritualmente. Temos medo de falar aos outros sobre Cristo, de entregar nossas vidas e recursos pelo benefício de outros, ou de nos aventurarmos em território novo. Um espírito medroso é mais vulnerável ao inimigo, que nos persuade a negociar as convicções bíblicas e a trazer as resoluções para nossas mãos.
A confiança em nosso Criador é, claramente, a cura para o medo. Somente quando confiamos na realidade da presença, poder, proteção e provisão de Deus para nossas vidas, conseguimos compartilhar a alegria do salmista, que disse: “Busquei o Senhor, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores” (Salmo 34:4).

A confiança no Senhor cura um espírito medroso.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Atenção


Excepcionalmente, neste final de semana, não teremos #rede. Retornaremos normalmente no próximo sábado 25/02/2012. Aproveite seu feriado com sabedoria! 

Até breve...

Pense Nisso



... "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. João 14:6

How He Loves - Jesus Culture


Glorificando a Deus

[Jesus] disse isto para significar com que gênero de morte Pedro havia de glorificar a Deus… —João 21:19


Quando somos ativos e fortes, frequentemente, pensamos sobre como podemos glorificar a Deus por meio de nossas vidas. Mas, fico imaginando se não deveríamos também considerar como glorificá-lo por meio de nossa morte.

Após Pedro negar Jesus três vezes (João 18:15-27), o Senhor lhe deu uma oportunidade de reafirmar o seu amor (21:15-17). Três vezes, Jesus perguntou: “Pedro, tu me amas?” e em seguida, numa surpreendente mudança de assunto, Jesus disse: “…quando eras mais moço, tu te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Disse isto para significar com que gênero de morte Pedro havia de glorificar a Deus. Depois de assim falar, acrescentou-lhe: Segue-me” (vv.18-19). Jesus disse a Pedro que outros o levariam para onde ele não queria ir, no entanto, por aquela maneira indesejada de morrer, ele glorificaria a Deus.

Paulo disse ser sua “…ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte” (Filipenses 1:20).


Podemos honrar e glorificar a Deus quando vivemos — e quando morremos.

Você é único — projetado para glorificar a Deus de maneira única.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Musical 2012

Gosta de dançar, cantar ou interpretar? Então venha fazer parte do novo musical de páscoa. Venha Adorar de forma criativa. Os ensaios acontecem toda sexta feiras e domingo após o culto matutino.  Para maiores informações deixe seu comentário ou escreva para jubatrem@gmail.com 

Pense Nisso



Respondeu Jesus: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. João 14:6

Understand - Jeremy Camp


Perdeu o chão?



Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. —Salmo 46:1
Por ter escrito muitos artigos e um livro sobre como lidar com as perdas da vida, tenho o privilégio de ser apresentado a várias outras pessoas que lutam na jornada diária. Uma de minhas novas amigas é uma mãe cuja filha de 21 anos morreu repentinamente em 2009; o que a deixou sem chão. Ela me disse: “Sinto-me como uma pária do mundo normal. Sinto-me esmagada e minha alma está sofrendo muito.”
De fato, nossas perdas podem fazer-nos perder o chão — seja uma morte na família, um filho que se afasta de Deus e da família, ou um revés físico ou mental.
Ainda assim, o que descobri é algo que o músico Jeremy Camp deixou claro numa canção escrita após a morte de sua esposa em 2001: Quando você perder o chão resultante de dificuldades da vida, lembre-se de que “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações” (Salmo 46:1). Esse é um motivo suficiente para nos levantarmos novamente. O músico descreveu sua luta na canção: Understand (Compreender). Ele perguntou: “Por que não me restabeleço novamente?” e reconheceu que poderia porque afirma: “Eu sei que tu compreenderás tudo.”
Quando a tribulação nos derruba, podemos olhar para cima. Deus está lá. Ele compreende e se preocupa. Não é fácil, mas podemos confiar nele para ajudar-nos a levantar novamente.

Em nenhum lugar as tristezas da terra são mais sentidas do que no céu.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Pense Nisso


Made Me Glad - Hillsong

Mais, mais, mais



…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. —Filipenses 4:11
Agora que minha filha está aprendendo a falar, ela adotou uma palavra favorita: mais. Ela diz mais e aponta para uma torrada com geleia. Ela estendeu a palma da mão e disse Mais! quando meu marido lhe deu algumas moedas para seu cofre-porquinho. Ela até exclamou “Mais papai!” uma manhã, depois de ele sair para trabalhar.

Como a minha pequena, muitos de nós olhamos em redor e pedimos mais. Infelizmente, nunca é suficiente o bastante. Precisamos do poder de Cristo para romper o ciclo e dizermos com Paulo: “…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” (Filipenses 4:11).
A expressão aprendi me diz que Paulo não encarava todas as situações com um sorriso. Aprender contentamento exigiu prática. Seu testemunho incluiu altos e baixos, de picadas de cobra à salvação de almas; de falsas acusações à fundação de igrejas. Ainda assim, ele afirmou que Jesus era a resposta para a satisfação espiritual. Ele disse: “…tudo posso naquele [Cristo] que me fortalece” (v.13). Jesus lhe dera força espiritual para suportar tempos difíceis e evitar as armadilhas da abundância.
Se você se encontra desejoso de mais, mais, mais lembre-se de que o contentamento vem quando você tem mais de Cristo.


                  O verdadeiro contentamento de nada depende neste mundo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Rede de Oração

Hojeàs20h

Pense Nisso


O valor de um amigo - Ana Paula Valadão



Benefícios da amizade


Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. —Eclesiastes 4:9
Cícero foi um dos maiores pensadores do Império Romano. Ele era um hábil orador, advogado, político, linguista e escritor. Ainda hoje é lembrado por sua prosa cristalina e sabedoria prática.
Por exemplo, a respeito de ter amigos, ele escreveu: “A amizade melhora a felicidade e abate o tormento, duplicando nossa alegria e dividindo nosso pesar.” Ele compreendeu o duplo benefício da amizade ao longo da jornada da vida.
Quase mil anos antes, o rei Salomão também escrevera sobre o valor dos amigos. Em Eclesiastes, lemos: “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai, porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante” (4:9-10). Certamente, uma vida sem amigos faz nossa estada aqui ser solitária e penosa.
Aquele famoso romano e esse rei judeu estavam certos: Os amigos são importantes, pois servem como confidentes e conselheiros, e ajudam a compartilhar as cargas.
Pense em seus amigos. Você negligencia aqueles que Deus lhe proporcionou para compartilhar suas alegrias e tristezas? Se assim for, procure um de seus amigos para ter comunhão com ele nesta semana. Lembre-se, “Melhor é serem dois do que um…”, porque um amigo pode duplicar nossa alegria e dividir nosso pesar.
Amigos são flores no jardim da vida.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Pense Nisso

Mas ele me disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza". Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas  angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte.  2 Coríntios 12:9-10

Meu coração - Diante do Trono



Anti Herói


…o poder se aperfeiçoa na fraqueza. —2 Coríntios 12:9
Um conhecido ator comentou que gostava de representar personagens anti-heróis em filmes porque as pessoas se identificam melhor com os personagens imperfeitos. A maioria de nós concordaria que é mais fácil compreendermos as pessoas que não são perfeitas porque sabemos que somos imperfeitos.
Na Bíblia, Deus incluiu histórias de pessoas falsas, fracas, não confiáveis e iradas. Tomemos por exemplo Jacó, que enganou seu pai para receber a bênção (Gênesis 27:1-29). Também houve Gideão, que não confiou em Deus a ponto de pedir-lhe uma prova por duas vezes; uma prova de que Ele seria fiel ao que havia prometido (Juízes 6:39). E também Pedro, que, temendo por sua própria segurança, negou até mesmo conhecer seu amigo e Senhor (Marcos 14:66-72).
Todavia, quando lemos o restante das suas histórias, observamos que essas pessoas eram capazes, com a ajuda de Deus, de superar suas deficiências e serem úteis a Ele. Isso acontecia quando dependiam não de si mesmos, mas de Deus.
Exatamente como as pessoas que viveram há milhares de anos, cada um de nós tem imperfeições. No entanto, pela graça de Deus, podemos superá-las aceitando o Seu “…poder [que] se aperfeiçoa na fraqueza” (2 Coríntios 12:9).

É bom aprender sobre nossas fraquezas se isso nos fizer depender da força de Deus.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Pense Nisso


Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.  Mateus 25:42-46


Serei Benção Para Minha Geração - Rodrigo Soeiro


Seis graus de separação


…assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia… —Isaías 55:11
Oitenta anos atrás, o autor húngaro Frigyes Karinthy escreveu o conto Cadeias, no qual propôs que quaisquer dois indivíduos no mundo se conectam através de, no máximo, cinco conhecidos. A tese renasceu recentemente, sendo habitualmente descrita como Seis Graus de Separação. Trata-se de uma teoria não comprovada, é claro. Mas, existe uma dinâmica em ação que nos liga a outras pessoas do mundo: a sabedoria e providência de Deus operando por meio de Sua Palavra para realizar a Sua vontade.
Recebi alguns anos atrás uma carta de um homem que nunca havia encontrado; ela dizia que um bilhete que eu tinha enviado a um amigo próximo havia chegado até ele e o tinha encorajado num tempo de exaustão e sombrio desespero. O amigo a quem eu havia enviado o bilhete o enviou a outro amigo, este a outro ainda, e assim por diante, até chegar ao homem que finalmente me escreveu.
Pode ser que uma simples palavra oferecida com amor, guiada pela sabedoria de Deus e transportada para o alto nas asas do Espírito produza consequências eternas na vida de alguém.
Não devemos então encher-nos da Palavra de Deus e transmiti-la a outras pessoas com a oração de que Deus a usará para os Seus propósitos? (Isaías 55:11).

Como a flor desconhece o rumo de sua fragrância, desconhecemos o de nossa influência.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Pense Nisso

Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade!  Lamentações 3:22-23

Vai Brilhar - Mariana Valadão


Só porque ELE é bom


Rendei graças ao Senhor, porque ele é bom… —Salmo 136:1
Joel e Laura decidiram mudar-se do estado de Washington e voltar para Michigan, EUA. Desejando levar uma última lembrança especial, compraram café em sua loja favorita e foram até a livraria de sua preferência. Lá, compraram dois adesivos com um dos lemas favoritos da cidade da qual se despediam: “É um dia típico de Edmonds.”
Após duas semanas e 4.800 quilômetros, entraram no estado de Michigan. Famintos e desejosos de comemorar sua chegada, pararam para perguntar onde poderiam encontrar um restaurante. Embora tivessem de voltar alguns quilômetros, encontraram um café pequeno e singular. A garçonete, entusiasmada por perceber que eles vinham de seu estado natal, perguntou-lhes de onde vinham. Ao responderem que vinham da cidade de Edmonds, ela lhes disse: “Foi lá que eu nasci!”. Desejoso de compartilhar de sua alegria, Joel buscou um dos adesivos no carro e lhe deu. Surpreendentemente, o adesivo tinha sido comprado na loja da mãe da garçonete! Ele havia passado das mãos de sua mãe às mãos dela após percorrer 4.800 quilômetros.
Mera coincidência? Ou esses acontecimentos foram bons presentes orquestrados por um bom Deus que ama encorajar Seus filhos? O livro de Provérbios nos diz: “Os passos do homem são dirigidos pelo Senhor…” (20:24). Então, vamos “…bendizer-lhe o nome. Porque o Senhor é bom…” (Salmo 100:4-5).

Todo bom presente provém do Pai.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Pense Nisso


Simão Pedro lhe respondeu: "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. João 6:68

Depois de tudo - Banda Resgate


Grande Recompensa


…teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. —Mateus 6:4
Muitas empresas têm programas de pontos que oferecem prêmios aos clientes fiéis. Você pode acumular esses pontos e depois trocá-los por recompensas, utilizando os serviços dessas mesmas empresas; como freqüentar alguns restaurantes, hospedar-se em certos hotéis, ou viajar por determinadas empresas aéreas. A escolha de gastar seu dinheiro desta maneira faz muito sentido.
Deus também tem um programa de recompensas. Jesus falou, com freqüência, sobre Seu desejo de recompensar-nos por lhe servirmos fielmente. Quando somos perseguidos por causa dele, por exemplo, Ele diz: “Regozijai-vos […] porque é grande o vosso galardão nos céus…” (Mateus 5:12). Diferente do hábito religioso dos fariseus, de dar, orar e jejuar em público, Jesus nos instruiu a fazer estas coisas em oculto, porque “… teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (6:4, 6,18). Quando se trata de viver para Jesus, a fidelidade jamais colocará sua vida em situação de perda, não obstante o custo.
Mas, nós não servimos Jesus pelas recompensas. Ao morrer na cruz pelos pecadores, Ele fez por nós muito mais do que merecíamos. Fidelidade a Ele é um ato de adoração que expressa nossa amorosa gratidão por Seu amor por nós. Em retribuição, Jesus se deleita em encorajar-nos com a certeza de que, ao final, Suas recompensas serão maiores que tudo a que tenhamos renunciado por Ele.
Viva para Jesus — não obstante o custo.
O que é feito para Cristo neste vida será recompensado na vida futura. 
por Joe Stowell para o pão diário

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Pense Nisso


Temos Que Ser Um - Fernandinho


Fazendo Música


…enchei-vos do Espírito […] entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais. —Efésios 5:18-19
Numa adorável noite de verão, uma multidão se reuniu num lindo local ao ar livre para a apresentação de um concerto de um de meus colegas de faculdade. Era o seu aniversário e o mestre de cerimônias sugeriu que cantássemos a canção “Parabéns a você”. Uma a uma, as pessoas começaram a cantar, cada uma em tom e ritmo diferentes. Quando as notas musicais se juntaram às palavras, o resultado não conseguiu ser harmonioso. Nem melódico. Na verdade, era sofrível. Quando o aniversariante subiu ao palco, ele nos deu uma nova oportunidade. Não nos deu o tom, mas um ritmo, para que, ao final, pudéssemos cantar juntos. Ao terminar a canção, a maioria das pessoas cantava num tom bastante próximo.
O ruído que deveria ser uma canção me fez recordar um problema da igreja do primeiro século. Eles não concordavam quanto ao seu líder. Alguns seguiam Paulo; outros Apolo (1 Coríntios 3:4), e isso resultou em conflito e divisão (v.3). Em vez de música, eles estavam fazendo ruído. Quando pessoas não concordam a respeito de um líder, todas cantam (no sentido figurado) no ritmo e tom mais confortáveis para elas.
Para fazer uma linda música que atraia os descrentes a Jesus, todos os cristãos devem seguir o mesmo líder, e esse líder deve ser Cristo.
Manter a unidade com Cristo preserva a harmonia na igreja.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Amanhã é dia de...

sábado19h30

Pense Nisso

"Qual de vocês que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no campo e vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la? E quando a encontra, coloca-a alegremente sobre os ombros e vai para casa. Ao chegar, reúne seus amigos e vizinhos e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha ovelha perdida’. Eu lhes digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se".  Lucas 15:4-7

De Deus - Daniela Araújo


A Causa do Senhor


…estou incumbido da defesa do evangelho. —Filipenses 1:16
Charles Finney, um advogado de 29 anos de idade, estava preocupado com a salvação de sua alma. Em 10 de outubro de 1821, retirou-se para um local arborizado, próximo à sua casa, para um tempo de oração. Enquanto estava lá, teve uma profunda experiência de conversão, e escreveu: “O Espírito Santo […] pareceu atravessar meu corpo e minha alma […] Ele parecia vir e ir em ondas de líquido amor.”
No dia seguinte, ele recebeu um cliente que desejava ser legalmente representado. Finney lhe disse: “Tenho um compromisso com o Senhor Jesus Cristo para defender a causa dele e não posso defender a sua.” Ele abandonou a advocacia e dedicou-se ao ministério. Mais tarde, ele seria usado poderosamente por Deus para levar outras almas a Cristo.
O apóstolo Paulo também recebeu o chamado para defender a causa do Senhor. Ele escreveu: “…estou incumbido da defesa do evangelho” (Filipenses 1:16). Antigamente, a palavra traduzida como defesa era utilizada pelos advogados que pleiteavam seus casos na justiça. Todos os cristãos são chamados para compartilhar as maravilhosas boas-novas da graça salvadora de Deus. “De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus” (2 Coríntios 5:20).
Que enorme privilégio ser usado por Deus para levar outros a Cristo!
As boas-novas de Cristo são boas demais para guardarmos para nós mesmos.

Por Dennis Fisher para o Pão Diário

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012



"Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará  pastagens." João 10:9

You Hold Me Now - Hillsong


A Bondade de Deus


Seja Deus gracioso para conosco, e nos abençoe, e faça resplandecer sobre nós o rosto. —Salmo 67:1
Em minha infância, freqüentemente cantávamos uma canção na escola dominical que dizia: “Deus é bom para mim! Deus é bom para mim! Seguro estou, com Ele eu vou! Deus é bom para mim!”
Preciso dizer logo que acredito que Deus é bom e que se deleita em fazer coisas boas para as pessoas. Ele realmente segura nossas mãos em momentos de preocupações e nos ajuda a nos levantarmos contra os ataques violentos das dificuldades da vida. Mas, fico a imaginar se você alguma vez se perguntou: Por que Ele é bom? Certamente não é porque merecemos ou porque Ele sente necessidade de comprar nosso amor e fidelidade com Seus benefícios.
O salmista ora pedindo a Deus que o abençoe “…para que se conheça na terra o teu caminho e, em todas as nações, a tua salvação” (Salmo 67:2). As bênçãos diárias de Deus são provas positivas de que Ele realmente é um Deus bom que cuida dos Seus. Mas como nosso mundo saberá disto se nunca o louvarmos por Sua bondade para conosco? (v.3).
Portanto, na próxima vez que Deus abençoá-lo, procure formas de dar-lhe os créditos apropriadamente. Receber Suas bênçãos sem falar de Sua bondade defrauda o propósito de Seus presentes de misericórdia em nossas vidas.

Deus é bom — certifique-se de que os outros saibam o que Ele tem feito em sua vida.

Por Joe Stowell Pão Diário

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Pense Nisso



"Ninguém conseguirá resistir a você, todos os dias da sua vida. Assim como estive com Moisés, estarei com você; nunca o deixarei, nunca o abandonarei. Josué 1:5"