sexta-feira, 30 de abril de 2010

SEXTA-FEIRA...

"Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade"

DIA DE FOLGA...

Em virtude do encontro de casais, os solteros estão de folga! Ou seja, amanhã NÃO teremos encontrinho. Mas digo à todos, voltaremos normalmente no dia 08/05/2010! Combinado?

AOS CASADOS...

Você que já encontrou a metade de sua laranja não pode ficar de fora do 1º Encontro de Casais do ano! É uma otima oportunidade para refletir sua vida de casado...
"Agora pois permanece a fé, a esperança e o Amor, estes três; mas o maior destes é o Amor!"

HONESTAMENTE...

Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor, mas os que obram fielmente são o seu prazer. —Provérbios 12:22

Hoje é o Dia Nacional da Honestidade nos Estados Unidos. É um dia pouco conhecido, porém importante.

O escritor M. Hirsh Goldberg estabeleceu o Dia Nacional da Honestidade no início dos anos 90 como uma forma de honrar os dignos e incentivar a honestidade. Ele declarou que 30 de abril foi escolhido porque “abril começa com um dia dedicado à mentira [Dia da Mentira] e deve terminar com uma nota de moral mais elevada.”

O Dia da Honestidade seria uma boa ocasião para rever o valor deste traço da personalidade de acordo com a Palavra de Deus. A honestidade não é tão fácil quanto parece — mas agradamos a Deus quando nos esforçamos para tê-la.

Uma compreensão da honestidade começa com o reconhecimento de que Deus — nosso exemplo supremo — é verdade (Deuteronômio 32:4) e que Ele não pode mentir (Números 23:19; Hebreus 6:18). Também, Ele detesta a falsidade (Provérbios 6:16-19). Além do mais, todas as mentiras têm origem no próprio Satanás (João 8:44).

Podemos usar estes versículos como guia: “O justo aborrece a palavra de mentira…” (Provérbios 13:5); o amor regozija-se com a verdade (1 Coríntios 13:6); a mentira faz parte da velha natureza (Colossenses 3:9); crescer significa deixar de lado o engano (1 Pedro 2:1); e falar a verdade manifesta a justiça (Provérbios 12:17).

Façamos de todos os dias o Dia da Honestidade.

Aqueles que confiam na Palavra de Deus devem ser pessoas confiáveis.


DESERT SONG...

SABEDORIA DE DEUS...

…quem perder a vida por minha causa achá-la-á. —Mateus 16:25

Quando era pequena, Amy Carmichael (1867–1951) desejava ter olhos azuis ao invés de castanhos. Ela até mesmo orava para que Deus mudasse a cor dos seus olhos e desapontou-se por isso não ocorrer. Aos 20 anos, Amy sentiu que o Senhor a chamava para servi-lo como missionária. Após servir em muitos lugares, ela foi para a Índia. Foi então que percebeu a sabedoria de Deus no modo como a criou. Ela poderia ter enfrentado uma dificuldade maior em ser aceita pelo povo de olhos castanhos se os seus olhos tivessem sido azuis. Ela serviu ao Senhor na Índia por 55 anos.

Não temos certeza se Amy foi mais bem aceita devido à cor dos seus olhos. Porém o que nós realmente sabemos e cremos é que foi o Senhor “…quem nos fez, e dele somos…” (Salmo 100:3). Quando nos submetemos à Sua sabedoria em todas as situações, podemos servi-lo com eficácia.

Amy sabia o que era submissão. Quando lhe perguntaram sobre a vida como missionária, ela respondeu: “A vida missionária é simplesmente uma chance de morrer.” Jesus disse: “…quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á” (Mateus 16:25).

Essa é a descrição de uma vida cristã devotada — rendição total aos planos e a vontade de Deus para nós. Que nos submetamos a Ele hoje


Quando nos rendemos a Deus, estamos totalmente seguros.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

VOZ DA VERDADE...


“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”
Romanos 8.37-39

AGENDAS LOTADAS...

Toda a cidade estava reunida à porta. E ele curou muitos… —Marcos 1:33-34

A sua vida é muito ocupada? Prazos de entrega em negócios, cotas de produtividade e o transporte das crianças aos seus compromissos e eventos esportivos podem preencher a sua agenda. É fácil pensar, e se eu não tivesse tantas responsabilidades, poderia caminhar em comunhão vital com Deus.

Entretanto C. S. Lewis sabiamente salienta que ninguém era mais ocupado que Cristo. “Nosso modelo é Jesus […] de oficinas, estradas, multidões, as clamorosas exigências e certamente oposições, a falta de paz e privacidade, as interrupções. Pois esta […] é a vida divina operando sob condições humanas.”

Lemos sobre Jesus em Cafarnaum: “À tarde, ao cair do sol, trouxeram a Jesus todos os enfermos e endemoninhados. Toda a cidade estava reunida à porta. E ele curou muitos…” (Marcos 1:32-34). No dia seguinte Cristo procurou um lugar solitário e orou. Lá Ele recebeu orientação do Pai para assumir um ministério exigente em outro lugar. Nosso Senhor tinha comunhão com o Pai e dependia do Espírito para ministrar através dele.

A sua agenda é muito lotada? Siga o exemplo de Jesus e separe um tempo específico para orar. Dependa então, do poder de Deus para ajudá-lo a cumprir as exigências de cada dia.

Para manter uma vida equilibrada, dependa do Senhor.

MEU DESEJO...

NOSSO CO-PILOTO?

…Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim… —Gálatas 2:19-20

O adesivo para carros Jesus é meu co-piloto pode expressar boas intenções, mas sempre me incomodou. Sempre que estou no banco do motorista da minha vida, nenhum destino é bom. Jesus não deve ser apenas um co-piloto espiritual que nos orienta de vez em quando. Ele deve estar sempre no banco do motorista. Ponto final!

Muitas vezes afirmamos que Jesus morreu por nós, o que certamente é verdade. Entretanto precisamos ir mais além. Porque Jesus morreu na cruz, algo dentro de nós morreu — o poder do pecado. Foi isto que Paulo quis dizer quando declarou: “…Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim…” (Gálatas 2:19-20). Fomos essencialmente co-crucificados com Ele. Com Jesus no banco do motorista, os antigos destinos estão fora dos limites. Chega de descer as ruas do egoísmo, cobiça ou luxúria. Chega de aventuras nas trilhas do pântano do orgulho ou da vala da amargura. Fomos crucificados com Ele e Cristo está no volante agora! Jesus morreu para que somente Ele nos dirigisse e determinasse a direção a seguir.

Portanto, se você morreu e Cristo habita em você, Ele não é seu co-piloto. A sua alegria é deixar que Ele dirija e defina sua vida. Pode ser que existam alguns obstáculos na estrada, mas você pode contar com isso — Ele vai levar você a um bom lugar.

Ainda no volante da sua vida? É hora de deixar Jesus dirigir.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

AOS JOVENS...




Pessoas amadas deste meu Brasil varonil, neste próximo sábado dia 01/05 não teremos Encontrinho e o sábado será livre para passear, descansar, fazer tudo de bom...mas com muito juízo..rsrsr.
Mas certamente sentiremos saudades...
Mas há um amigo mais chegado do que um irmão. Pv. 18.24

Boa curtição a todos!!!

AOS CASADOS...


O poema do amor

É no capítulo 13 da epístola que Paulo fala grandiosamente sobre o amor (em grego ágape) que, em algumas traduções, aparece com o vocábulo caridade:
"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse Amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tivesse Amor, nada disso me aproveitaria. O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O Amor nunca falha.
Havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o Amor".

terça-feira, 27 de abril de 2010

DEUS O GRANDE MAESTRO...

“Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder...” Hebreus 1:3, 4

Não eram dois jardins, era o mesmo jardim. Mas as duas crianças tinham perspectivas totalmente distintas a respeito da criação de Deus. Deus não apenas criou todas as coisas, Ele sustenta todas as coisas; não existe nesse universo uma molécula sequer fora do controle divino. Deus sustenta todas as coisas pela palavra do Seu poder.

Deus tem todas as coisas sob o Seu controle. Não estamos abandonados nessa terra, não estamos aqui lançados à nossa própria sorte. Há um Deus que tem todo o poder e controla todas as coisas..Neste ponto o que vemos é muito importante. Há uma canção que diz assim: “Eu vejo a mão de Deus”. E é isso que vejo todos os dias, vejo a mão de Deus.


É nesse ponto que devemos refletir: o que nós estamos vendo? Que tipo de circunstâncias está encarando? Sejam quais forem às circunstâncias, flores ou espinhos, alegrias ou tristezas, nossa perspectiva da vida deve ser de que Deus continua sustentando todas as coisas, inclusive nossas vidas.

Li que certa vez duas crianças olhavam para o mesmo jardim. Uma disse: ‘Que horror! Quantos espinhos!’ A outra sorrindo, disse: ‘Que maravilha! Quantas flores!’.

Dica da Vivian

CONFIAR EM TI

AMIGOS...

"O CHORO PODE DURAR UMA NOITE, MAS A ALEGRIA VEM PELA MANHÃ". (Sl. 30.5)

segunda-feira, 26 de abril de 2010

TE LOUVAREI...

FLORES EM PEDRAS!



Mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam. (Is 40:31).


"Se ao menos as circuntâncias da minha vida mudassem um pouco..."
"Se ao menos não fosse tão dificil conviver com o(a) funalno(a)..."
"Se ao menos eu tivesse as oportunidades e vantagens que outras pessoas têm..."
"Se ao menos eu pudesse ficar livre desse problema (desse sofrimento, dessa adversidade) tõa grande, ah, aí tudo seria diferente!"

Ah meu amigo, você não é o único a ter esses pensamentos! O próprio apóstolo Paulo rogou a Deus três vezes quelhe removesse o espinho na carne. Entretanto Deus o deixou na vida de seu servo.

Certo homem tinha em sua casa um jardim que poderia ser muito belo, se não fosse uma pedra enorme e bem profunda que havia no meio dele.
Ele tentou dinamitá-la, mas não conseguiu. A tentativa só serviu para quebrar as vidraças da casa. Sendo muito voluntarioso, ele experimentou vários outros métodos para se livrar daquela pedra grotesca, mas sem sucesso.
Por fim, ele morreu, ainda sob o peso das preocupações e esperanças frustradas.
Seu herdeiro era um homem com muito bom senso e resolveu exercitá-lo. Tão logo percebeu que era inútil se esforçar para remover a pedra, decidiu transformá-la num objeto decorativo. Mandou pintar afrescos.
Colocou ali vasos de flores, samambaias e trepadeiras. A partir desse momento, todos os que o visitavam faziam comentários sobre a beleza da pedra.
Agora o novo proprietário nem sabia o que lhe dava mais satisfação. Por outro lado, havia o fato de que o jardim ficara mais belo. Por outro, ele se alegrava também com o sucesso que obtivera, ao embelezar aquela rocha que não pudera arrancar, por ser muito profunda.

Assim a feia pedra, que ninguém conseguia remover, acabou se tornando o principal ponto do jardim. Isso acontecera porque aquele homem soube tirar proveito de algo tão negativo.

Muitas vezes, Deus planta suas flores em meio a pedras toscas!


Lettie Cowman

JOVEM

Eu irei adiante de ti, endireitarei os caminhos tortuosos, quebrarei as portas de bronze e despedaçarei as trancas de ferro; dar-te-ei os tesouros escondidos e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome. (Is. 45. 2 e 3)

sexta-feira, 23 de abril de 2010

JUBATREM


VENHA FAZER PARTE DESTA GERAÇÃO!

AMANHÃ É DIA DE ...

ANSIOSO PELA PRIMAVERA...

…sei que nada há melhor para o homem do que regozijar-se e levar vida regalada. —Eclesiastes 3:12

Foi um inverno longo e frio e estou ansiosa por um clima quente. Estou cansada de ver árvores desfolhadas e folhas marrons e sem vida cobrindo o chão. Meu desejo é ver as flores silvestres brotando entre as folhas mortas e observar as florestas se tornando verdes novamente.

No entanto, enquanto aguardo a minha estação favorita, ouço a voz da minha mãe dizendo: “Não viva somente desejando o que não tem.”

Se você é como eu, às vezes você se ouve dizendo: “Quando tal coisa acontecer, então eu… ou, e se tal pessoa fizesse isto, então eu faria aquilo… ou eu seria feliz se… ou eu ficarei satisfeito quando…”.

Ao esperarmos por algum benefício futuro, esquecemos que todo o dia — independentemente do clima ou das circunstâncias — é um presente de Deus para ser usado para Sua glória.

De acordo com o escritor Ron Ash: “Estamos onde precisamos estar e aprendemos o que precisamos aprender. Permaneça na rota, pois aquilo que vivenciamos hoje nos levará onde Ele precisa que estejamos amanhã.”

Em todas as estações existem motivos para alegrar-se e uma oportunidade de fazer o bem (Eclesiastes 3:12). O desafio diário para cada um de nós é encontrar alguma razão para alegrar-se e algum bem a fazer — e então fazer as duas coisas.


Todas as estações trazem um motivo para alegrar-se.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

EQUIPE DE RESGATE...

…há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende. —Lucas 15:10

Moro no Colorado e escalo montanhas. Nos fins de semana de verão, vejo alpinistas de ocasião sem a mínima ideia do que estão fazendo. Usando sandálias, bermuda e camiseta, carregando uma única garrafa de água, sobem a trilha no meio da manhã. Sem mapa, sem bússola e sem equipamento de proteção contra chuva.

Meu vizinho que é voluntário de equipes de resgate me contou histórias de turistas que foram salvos da morte certa após se perderem numa trilha. Independentemente das circunstâncias, a equipe de resgate sempre responde a um pedido de socorro. Nenhuma vez eles deram uma bronca num turista desafortunado: “Bom, já que você ignorou as regras do deserto, terá que arcar com as consequências.” A missão deles é resgatar. Eles buscam qualquer alpinista em perigo, não importa o quanto ele desmereça esse esforço.

A mensagem central da Bíblia é de resgate. Paulo ressalta que nenhum de nós merece a misericórdia divina e nenhum de nós pode salvar a si mesmo. Como um alpinista solitário e perdido, tudo o que podemos fazer é clamar por socorro. Citando o salmista, ele diz: “…Não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus” (Romanos 3:10-11; Salmo 14:1-3).

Apesar da nossa condição, Deus vem ao nosso encontro e atende todos os pedidos de socorro — são estas boas-novas do evangelho. Você pode dizer que Deus está na equipe de resgate.

O verdadeiro arrependimento é afastar-se do pecado e voltar-se para Deus.

FALSA ESPERANÇA...

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras… —Efésios 2:8-9

Uma bela cidade na Bavária, Alemanha, tem o mesmo nome de um lugar de horror — Dachau. Um museu nas terras deste famoso campo de concentração nazista atrai muitos aficionados pela história da Segunda Guerra Mundial.

Olhando ao redor, fica difícil deixar de notar as palavras enganosas gravadas num portão de ferro: Arbeit Macht Frei. Esta expressão — O Trabalho Liberta — era apenas uma mentira cruel para dar falsas esperanças para aqueles que entravam neste lugar de morte.

Muitas pessoas hoje têm falsas esperanças de que podem conquistar um lugar no céu trabalhando para serem boas ou fazendo boas obras. O padrão divino de perfeição, porém, exige uma vida totalmente sem pecado. Não há qualquer maneira de sermos “bons o suficiente.” É somente através do sacrifício do Salvador sem pecado que nos tornamos justos. Deus fez Jesus “que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). A vida eterna é concedida em virtude da dádiva da graça divina — não por causa das nossas boas obras (Efésios 2:8-9).

Não deixe que Satanás o engane dando-lhe falsa esperança de que as suas boas obras o salvarão. É somente através da obra de Jesus na cruz que você pode ter a verdadeira liberdade.

Não somos salvos pelas boas obras, mas pela obra divina.

terça-feira, 20 de abril de 2010

ESSE É O AMOR DE DEUS...

Neste mês celebramos a expressão máxima deste Amor. A morte de Jesus na cruz e Sua ressurreição ao terceiro dia dão a noção exata de quanto é grande esse Amor que hoje cantamos.

Deus não poupou o que de mais caro possuía, Seu próprio Filho, para demonstrar que os seres humanos são profundamente amados por Ele.Por isso, hoje, vamos nos deixar tocar pelas mensagens musicais que ouviremos, e certamente aprenderemos um pouco mais sobre esse maravilhoso Amor.

Na cruz Deus provou que nos ama, na ressurreição de Jesus, Deus prova que pode fazer em nossas vidas tudo o que promete. Perdão, direção, salvação, estão à nossa disposição, basta aceitarmos esse Amor e corresponder-lhe com nosso arrependimento, confissão e entrega.

Pr. Daniel Lima de Deus

TOMANDO A CRUZ...

“E quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim”.
Mateus 10:38

Hoje nós vemos a cruz como o madeiro e grosseiro instrumento utilizado na morte de Jesus. Mas antes mesmo que seus seguidores tivessem a mínima idéia de que Jesus morreria desta forma, Ele falou sobre a cruz. Quando estava próximo ao Mar da Galiléia preparando Seus discípulos para alcançar “as ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mateus 10:6), Jesus lhes disse: “E quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim” (Mateus 10:38).

Os homens não associavam a cruz com a aproximação da morte de Jesus, mas eles sabiam o que uma cruz siginificava. As crucificações eram métodos de execução comuns naqueles dias. Os discípulos tinham uma imagem vívida da agonia, punição e miséria que a cruz representava. Tomar a cuz significava andar pela estrada mais difícil da vida.

Então, por que Jesus estava promovendo o carregar da cruz? Porque Ele queria discípulos que estivessem dispostos a enfrentar as dificuldades para servir Sua causa. Logo, Jesus seria morto e Seus seguidores levariam sozinhos a Sua mensagem. O comprometimento total dos discípulos seria necessário para resistir às forças que tentariam silenciar o evangelho.

O mesmo desafio nos é apresentado nos dias de hoje. Estamos dispostos a tomar a cruz e servir a Cristo negando-nos a nós mesmos? A tarefa é grande — mas sua recompensa é eterna.

Depois de tudo que Jesus fez por nós, como faremos menos do que lhe dar o nosso melhor?

A MISSÃO RESGATE...


O filme O Resgate do Soldado Ryan dramatiza o resgate de um militar americano na Segunda Guerra Mundial. Três irmãos do soldado já haviam morrido na batalha deixando apenas o caçula para perpetuar o nome da família. O Capitão John Miller e seu pelotão resgataram o soldado Ryan numa façanha que custou a vida do capitão e de vários dos seus homens. Muitos deram sua vida para salvar outras vidas.

Há 2.000 anos, o próprio Deus se envolveu numa missão de resgate; Ele mandou Seu único Filho ao mundo que perdera seu rumo. Jesus veio em forma humana com um comando simples, mas de vital importância — buscar e salvar a humanidade perdida (Lucas 19:10). Esta missão não foi uma reflexão tardia da parte de Deus, mas era Seu propósito desde a eternidade, que Cristo viesse nos salvar.

Nos séculos passados, os cordeiros pascais apontavam para Jesus e Seu sacrifício feito “de uma vez para sempre” pelo pecado. Quando Ele veio com o propósito decidido, cumpriu o plano do Pai através de Sua morte e ressurreição. O resgate está agora disponível a qualquer um, e, a todos que colocarem sua confiança nele. Um morreu para que muitos fossem salvos.

Que este resgate ganhe um novo significado para você ao ponderar sobre Sua graça e misericórdia.

MAUS EXEMPLOS...


Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem. —Mateus 23:3

Uma mulher em Oregon foi pega dirigindo a 165 km por hora com o neto de dez anos de idade no carro. Quando foi parada pelos policiais, ela lhes disse que estava apenas tentando ensiná-lo a jamais dirigir em alta velocidade. Suponho que ela queria que ele fizesse o que ela dizia, não o que ela fazia.

Parece que os fariseus e doutores da lei tinham um problema semelhante. Jesus fazia um juízo mordaz a respeito deles: Eles estavam espiritualmente falidos. Jesus considerava estes dois grupos diretamente responsáveis por esta triste condição espiritual. Como sucessores daquele que entregou a lei, Moisés, eles eram responsáveis por explicar a lei para que o povo andasse nos caminhos de Deus e tivessem um relacionamento vibrante e genuíno com o Senhor (Deuteronômio 10:12-13).

Contudo, a sua interpretação pessoal e aplicação da lei tornaram-se mais importantes que a lei de Deus. Eles não praticavam o que pregavam. O que eles realmente observavam era feito não para glorificar a Deus, mas para honrar a si mesmos. Jesus revelou quem eles eram — administradores de imagem, exibicionistas e hipócritas.

A prova de que verdadeiramente estamos seguindo Jesus não está apenas no que dizemos, mas em nosso estilo de vida. Estamos compartilhando a Palavra de Deus e fazendo o que ela diz? Sejamos modelos em palavras e atitudes daquilo que significa segui-lo.

Um bom exemplo prega um poderoso sermão.

EU PREFIRO ESTAR NO DESERTO....

Pode parecer estranho, mas o lugar onde estamos mais sensíveis para perceber os atos de Deus não é o lugar da bonança, mas, sim, o lugar do deserto.

Muitos dos salmos de Davi foram escritos não no palácio, mas, no deserto. Moisés recebeu o seu chamado no deserto (Êxodo 3.1-2). Quando queria desistir de tudo, Deus levou Elias não à um lugar de maravilhas, mas, ao deserto do Sinai, ao monte Horebe (1 Reis 19). Quando o povo de Israel havia se tornado insensível, Deus decidiu que iria novamente levar o seu povo ao deserto para ali falar-lhe ao coração (Oséias 2.14). João Batista viveu no deserto, recebendo de Deus, até o tempo em que deveria se manifestar ao povo de Israel (Lucas 1.80). O apóstolo Paulo, logo depois da sua conversão no caminho de Damasco, viveu por três anos nos desertos da Arábia (Gálatas 1.17-18). Por diversas vezes, durante o seu ministério, Jesus se retirou para os lugares solitários a fim de orar, se relacionar com o Pai (Lucas 5.15-16).

O deserto é lugar de encontro com Deus e, portanto, lugar de ouvirmos aquilo que Deus tem para nos dizer. Às vezes corremos tanto, envolvemo-nos em tantas atividades, participamos em tantos ministérios, ouvimos tanta gente, que não conseguimos parar para ouvir a voz do nosso Amado. Temos tempo para todos, mas não temos tempo para estar com Aquele que é a razão da nossa vida e o motivo da nossa existência!

Aliás, muitas vezes, nem mesmo nos lembramos de que Deus existe e que está perto. Pelo contrário, por causa da nossa inteligência, capacidade, recursos, relacionamentos, habilidades, consciente ou inconscientemente, chegamos a pensar que somos bons, fortes, capazes, inteligentes e habilidosos. Nem nos lembramos de que Deus é quem opera tudo em todos e de que toda boa dádiva e dom perfeito vem do Pai das Luzes. Até que…

Até que, por sua providência, Deus nos leva para o deserto, que, nesse contexto, não é necessariamente um lugar geográfico, mas, sim, lugar de falta, de carência, de limitações, de sequidão, de quentura e de não-beleza. E, assim, quando nos encontramos mais fragilizados e menos confiantes em nós mesmos, nós nos encontramos com Aquele que, se de um lado, resiste ao soberbo, de outro lado, concede graça ao humilde. No deserto, tornamo-nos mais sensíveis aos atos de Deus.

É no deserto que percebemos que o nosso pão de cada dia é fruto não do nosso esforço, mas da bondade de Deus. É ali que percebemos que o nosso pão é e sempre foi pão do céu! É no deserto que percebemos que a água que bebemos, fonte de vida, nasce da Rocha, que é Cristo! É ali que entendemos que a provisão é sempre fruto de um milagre! E que as nossas roupas não gastam! E que a nossa saúde só pode ser preservada por Deus!

De repente, começamos a perceber que a nossa vida não é vivida por acaso, mas que é cheia de propósito. E que tudo o que temos (ou não temos); tudo o que somos (ou não somos); sim tudo nos é dado por Deus. Ali, naquele lugar, o nosso coração é convertido e se rende completamente aos cuidados do Criador. Ali, reconhecemos que só existe um único Deus, e que esse deus não somos nós mesmos; pelo contrário, é o Deus Triúno.

Por Gustavo Bessa

EM QUAL VOCÊ ESTÁ?


e a Escritura Sagrada diz que: Larga e espaçosa é a porta que conduz a perdição, mas estreito o caminho que leva a vida eterna.

"Eu sou o caminho, a verdade e a vida, NINGUÉM vem ao Pai a não ser por mim (Jesus)

JOVENS...

O meu Deus, segundo as Suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus... (Filipenses 4.19)

ENQUANTO EU RESPIRAR

segunda-feira, 19 de abril de 2010

REAPRESENTAÇÃO...

(clique para ampliar)

Todos estão convidados!


JOVENS...

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Filipenses 4:7

O QUARTO SECRETO...

O que vos digo às escuras, dizei-o a plena luz… —Mateus 10:27

As pessoas têm algumas necessidades que são profundamente aflitivas. O poeta Alfred Tennyson, após a morte de um amigo muito querido disse: “Jamais a manhã encontrou a noite, no entanto alguns corações se partiram com a despedida.”

Algumas vezes nos encontramos conversando com amigos que estão com o coração partido e podemos nos sentir perdidos sem saber o que dizer. Como podemos “dizer boa palavra ao cansado” como diz em Isaías 50:4?

Dizer às pessoas o que os professores nos ensinaram pode ter algum impacto sobre elas. Porém, as palavras mais úteis e persuasivas são ditas por aqueles que são ensinados pelo próprio Senhor.

Por essa razão é essencial sentarmo- -nos aos pés de Jesus e aprender dele. Quanto mais recebermos dele, mais teremos para dar aos outros. George MacDonald ilustra este tempo com o Senhor como se tivéssemos “um quarto no próprio Deus.” Ele continua: “Ao sair [desse] recinto… o homem deve trazer revelação e força para seus irmãos. É para isso que ele foi criado”.

É através do estudo reflexivo da Bíblia acompanhado de oração, leitura e meditação silenciosa, que Deus fala aos nossos corações. Ele nos dá “a língua de eruditos” (Isaías 50:4) para que tenhamos algo para compartilhar com aqueles que estão nas profundezas do desespero.

Ouça o coração de Deus, então fale do seu coração para os outros.

UMA LEITURA ERRADA...

…combate […] o bom combate, mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado [...] vieram a naufragar. —1 Timóteo 1:18-19

William Scoresby era um explorador marítimo do século 19, que respondeu ao chamado de Deus para o ministério. Mesmo sendo pároco, continuou interessado no funcionamento das bússolas de navegação durante o seu trabalho. A sua pesquisa o fez descobrir que todos os navios recém-construídos em ferro, recebiam influência magnética sobre suas bússolas. Esta influência variava no mar por muitos motivos — permitindo que as tripulações lessem dados incorretos na bússola. Muitas vezes estas leituras causavam desastres.

Há um paralelo evidente entre a leitura incorreta da bússola e o ensino bíblico falso. Em 1 Timóteo 1, Paulo advertiu sobre as “fábulas e genealogias sem fim” (v.4) — mudanças feitas pelo homem nas doutrinas da Palavra de Deus. Pessoas que ensinam falsas doutrinas “vieram a naufragar,” concluí Paulo (v.19). Himeneu e Alexandre opuseram-se à Palavra de Deus substituindo-a por falsas doutrinas e, portanto, enfrentaram o naufrágio espiritual (v.20).

A verdade bíblica está sendo questionada e em alguns casos até mesmo substituída na igreja atual. As nossas opiniões jamais devem substituir a verdade da Palavra de Deus. A Bíblia, e não as opiniões errôneas dos homens sobre ela — é o guia definitivo para nossa consciência ao navegarmos pelos mares transformadores da vida. Proteja-se contra leituras danosas.

O primeiro ponto da sabedoria é conhecer a verdade; o segundo, discernir a falsidade.


AMADURECENDO O AMOR...

…[O amor] não procura os seus interesses… —1 Coríntios 13:5

Um jovem disse ao seu pai: “Papai, eu vou me casar.”

“Como você sabe que está pronto para casar, Ronaldo?” perguntou o pai. “Você está apaixonado?”

“Com certeza,” ele respondeu.

O pai então perguntou: “Ronaldo, como você sabe que está apaixonado?”

“Na noite passada enquanto dava um beijo de despedida em minha namorada, o cachorro dela me mordeu e não senti dor qualquer até chegar a casa!”

Ronaldo tem aquele sentimento de amor, mas ainda tem muito a crescer. Vernon Grounds, um antigo escritor do Nosso Pão Diário que foi casado por mais de 70 anos, compartilha estes itens sobre como crescer em amor:

Medite sobre o amor de Deus em Cristo. Reflita sobre como Ele entregou Sua vida por você. Leia a respeito dele nos evangelhos e lhe agradeça.

Ore pelo amor de Deus. Peça-lhe pela compreensão do Seu amor e para que o ensine a vivenciá-lo em seus relacionamentos com seu cônjuge e com as outras pessoas (1 Coríntios 13).

Pratique o amor de Deus. Entregue-se. Um recém-casado me disse que acha que o amor é prático. Ele declarou: “A minha responsabilidade é facilitar a vida para a minha esposa.” O outro lado mais difícil do amor é desafiar-nos uns aos outros a agirmos de maneira piedosa.

O amor crescerá quando refletirmos sobre o amor, orarmos por amor e praticarmos o amor.

À medida que o amor de Cristo crescer em nós, fluirá.


quinta-feira, 15 de abril de 2010

ESPALHE ESSA NOTÍCIA...

(clique para ampliar)

GRANDE DEUS...

O TESOURO E OS VASOS

Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. —2 Coríntios 4:7

Dizem que o Império Romano funcionava à base de óleo de oliva. Ele era usado para cozinhar, em banhos, na medicina, nas cerimônias, nas lâmpadas e em cosméticos. Por décadas, o óleo de oliva do sul da Espanha foi levado para Roma em grandes jarros de barro chamados de ânforas. Não valia a pena mandar esses jarros de volta, eles eram descartados em um amontoado crescente de cacos conhecido como Monte Testáceo. Os fragmentos de um número estimado em 25 milhões de ânforas criaram aquela montanha feita pelo homem, que está hoje à margem do Rio Tiber em Roma. No mundo antigo, o valor desses vasos não estava na sua beleza, mas em seus conteúdos.

Os seguidores de Cristo no primeiro século compreenderam claramente a ilustração de Paulo sobre a vida de Jesus em cada cristão. “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós” (2 Coríntios 4:7).

Nossos corpos, são temporários como as ânforas, frágeis e descartáveis. Em nosso mundo moderno que valoriza altamente a beleza externa, seríamos sábios ao lembrar que o nosso maior tesouro está na vida de Jesus que habita em nós. Pela graça e poder de Deus, vivamos de modo a permitir que outros vejam Cristo em nós.

Somos apenas os vasos de barro, Jesus é o verdadeiro tesouro dentro de nós.

Vemos Cristo mais claramente quando permanecemos nos bastidores.

CONFIAREI...

QUE AMOR É ESSE?

(clique para ampliar)

AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO...

…se alguém a si mesmo se purificar […] será utensílio para honra, santificado e útil […] preparado para toda boa obra. —2 Timóteo 2:21

Com quatro anos de seminário na bagagem, embarquei no meu primeiro ministério com muitas tarefas a cumprir. Como novo pastor, achei que estava lá para transformar aquele lugar. Ao invés disso, Deus usou esse local para me transformar.

Os membros da diretoria me apoiavam, mas me pressionavam incansavelmente nos detalhes administrativos. Eu precisava aprender como trabalhar com a liderança leiga, como ser cuidadoso em meu trabalho e como sonhar com os outros.

Muitas vezes nós achamos que Deus nos deu a tarefa de mudar o mundo ao nosso redor quando na verdade Ele está interessado em nos transformar. Por quê? Para fazer de cada um de nós “…utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra” (2 Timóteo 2:21). Várias vezes Deus usa as pessoas mais improváveis nos lugares mais improváveis para nos ensinar as lições mais difíceis da vida. E, exatamente, quando achamos que chegamos onde deveríamos, Ele nos instrui a seguir em frente.

Não faz muito tempo que entrei numa nova fase do meu ministério. Posso ser um veterano experiente, mas ainda estou aprendendo, ainda estou crescendo e ainda me surpreendendo com o modo como Deus continua a moldar este vaso para os Seus nobres propósitos.

Se você quer ser um agente de transformação, não resista ao verdadeiro Agente de Transformação. No Seu coração Ele tem o melhor— para você — e para Ele!

Somente quando somos transformados podemos ser agentes de transformação.


JOVENS...

Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. Mateus 7:8

TRABALHADOR INVISÍVEL...

…num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função. —Romanos 12:4

Enquanto eu fazia minhas unhas, comecei a sentir simpatia por minha mão direita. Ela faz a maior parte do trabalho, mas a minha mão esquerda recebe mais atenção. A minha mão direita aplica o esmalte cuidadosamente nas unhas da minha mão esquerda, porém a minha mão esquerda por falta de habilidade e coordenação não retribui o favor. O esmalte da mão direita está sempre mal passado. Uma das mãos faz o melhor trabalho, mas a outra mão recebe toda a atenção e honra.

Enquanto trabalhava nas minhas unhas da mão, os meus pensamentos se voltaram para algo muito mais importante — as pessoas em minha igreja, muitas das quais são extremamente habilidosas em tarefas que fazem outras terem boa aparência. Entretanto, estes indivíduos que trabalham duro raramente são notados, pois o trabalho deles coloca a atenção em outra pessoa. Parece injusto que aqueles que fazem um trabalho tão bom recebam tão pouco reconhecimento.

Todavia, os cristãos que têm a mente de servo não veem isto dessa forma. Eles dão preferência aos outros (Romanos 12:10) porque sabem que Deus vê o que os outros não veem — e que Ele recompensará aqueles cuja obra é invisível para os outros (Mateus 6:4,6,18; 1 Coríntios 12:24).

Outra pessoa está colhendo os benefícios do seu trabalho árduo? Não desanime. Deus recompensa aqueles que trabalham de modo invisível para tornar Cristo visível para o mundo.


Nenhum trabalho para Cristo está oculto aos Seus olhos.


terça-feira, 13 de abril de 2010

OI GENTE,

A vida está bastante corrida, então hoje será papo rápido!

Tenho o prazer de informar que no próximo dia 21 de abril vamos reapresentar o Auto de Páscoa "Que Amor é Esse". Um espetáculo que conta vida, morte e ressureição de Jesus, com teatro, coral e dança. Contamos com a sua presença, chame seus amigos e família para relembrar a história que marcou toda a humanindade.

Tome nota:

Dia 21/04/2010

Hora: 19h

Local: Igreja Batista Central em Jardim Tremembé.

PEDIMOS, PEDIMOS E PEDIMOS...

...mas o que precisamos é Confiar, Confiar e confiar


Mas não é, que através da vida de Saul, podemos também retirar aprendizados?!


A certa altura do campeonato, o povo de Israel decidiu ser igual às outras nações, e isto implicaria que fossem governados por um rei. O nosso Deus então escolheu para ser o rei, um jovem com boa aparência, sem igual entre os israelitas, o mais alto entre todos, chamado Saul.


Mas antes desse jovem ser ungido rei precederam fatos importantes:


1. As jumentas do pai de Saul sumiram, então ele teve que ir procurá-las. (I Sm. 9.3). Isto é, Deus conduzindo as situações, conduzindo a vida de Saul para que ele fosse ungido rei.

2. Não encontrando as jumentas, um dos servos que o acompanhou, sugeriu que fossem procurar um profeta (este profeta é Samuel, usado por Deus, para conduzir o povo de Israel), e Deus já tinha mostrado a Samuel que Saul seria o rei. (I Sm 9.14). Isto é, Deus nos conduz a sua vontade através das pessoas a nossa volta, Ele coloca as pessoas certas em nossos caminhos, fiquemos atentos.

3. No encontro entre Saul e Samuel, a vontade de Deus é revelada e Saul é ungido o primeiro rei em Israel. (I Sm 10.1). Isto é, aquilo que Deus falou se cumpriu, Ele nos guia até o centro da sua vontade.


A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável! Portanto, não temas. Não busque seus caminhos, confie! Deixe Deus conduzir sua história! Seja leve, para que Deus possa te soprar para onde Ele desejar!


Deus é tão sábio para enganar-se. Deus é tão bom, não falhará! E quando eu não perceber, quando eu não o ver, nem sua mão perceber: Confiarei!


Por Aline Lopes

ELE NUNCA DORME...

Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda. —Salmo 121:3

As girafas têm o menor ciclo de sono entre os mamíferos. Elas dormem somente de dez minutos a duas horas num período de 24 horas e uma média de apenas 1,9 horas de sono por dia. Aparentemente sempre despertas, as girafas não têm muito em comum neste aspecto com a maioria dos humanos. Se dormíssemos tão pouco, isso provavelmente significaria algum tipo de insônia. Para as girafas, no entanto, não é um distúrbio do sono que as mantêm acordadas. É apenas a maneira como Deus as criou.

Se vocês acham que 1,9 horas de sono por dia não são suficientes, reflita sobre o Criador — da girafa. O nosso Pai celestial nunca dorme.


Ao descrever a preocupação constante de Deus para conosco, o salmista declara: “Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda” (Salmo 121:3). No contexto deste salmo, o autor deixa claro que a vigilância insone de Deus é para o nosso bem. O versículo 5 diz: “O Senhor é quem te guarda…”. Deus nos guarda, nos protege e se importa conosco — sem necessidade de renovo. Nosso Protetor está sempre buscando o nosso bem. Como diz uma canção: “Ele jamais dorme, Ele jamais dormita. Ele me vigia de dia e de noite.”

Você está enfrentando dificuldades? Volte-se para aquele que jamais dorme. A cada segundo de cada dia, deixe que Ele guarde “a tua saída e a tua entrada” (v.8).

Aquele que sustenta o universo jamais o decepcionará.


segunda-feira, 12 de abril de 2010

ESCOLHAS ERRADAS...

…abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. —Atos 4:12

Era uma tarefa simples, mas estava além da minha capacidade. Um dos itens da lista de compras era soja. O problema era eu não saber que tipo de soja minha esposa, Susana, tinha em mente quando fez a lista. Após pesquisar nas gôndolas e pedir a ajuda de um funcionário que estava empilhando enlatados, peguei uma garrafa de molho de soja, coloquei no carrinho e segui em frente.

Só depois que descarreguei as sacolas em casa descobri que Susana não queria molho de soja. Ela queria leite de soja para nossa neta Eliana. Fui diligente em minha busca. Eu até mesmo pedi ajuda e confiante fiz a minha escolha na prateleira. Porém isto não resolveu o nosso problema. Levei o produto errado.

Infelizmente, algumas pessoas estão caminhando pelos supermercados da vida com a eternidade em suas listas, mas não estão obtendo o que precisam. Apesar de sua sinceridade e auxílio de outros, escolhem algo que não as levará à eternidade, pois encontram um evangelho diferente (2 Coríntios 11:4).

Jesus disse: “…Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). E Pedro declarou, “…abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12). Confie em Jesus. Não escolha o evangelho errado.


Cristo é a única porta para a eternidade.

UM MEMORIAL...

Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha. —1 Coríntios 11:26


O Taj Mahal na Índia é um mausoléu magnífico. Totalmente construído em mármore branco, foi encomendado pelo imperador Shah Jehan em memória de sua esposa que morreu repentinamente. Levaram 22 anos para terminá- -lo. Anualmente milhares de turistas visitam este memorial para ver a grande estrutura que o imperador mongol mandou construir em memória da mulher amada.

Milhares de pessoas também se aglomeram em Jerusalém para visitar outro lugar — um túmulo que alguns dizem pode ter sido o local onde Jesus foi sepultado. Não importa o túmulo onde Ele ficou, Jesus o ocupou por apenas alguns dias. Ele está vazio há dois mil anos.

Jesus não precisa que construamos um memorial para Ele. Pelo contrário, Ele nos deu a Ceia do Senhor (comunhão) como um memorial para lembrá-lo. Na noite em que foi traído, Jesus tomou o pão e o cálice e agradeceu ao Pai antes de oferecê-los aos Seus discípulos (Lucas 22:14-21). Cada vez que compartilhamos desses elementos na igreja, devemos primeiramente examinar a nós mesmos e o nosso relacionamento com Deus (1 Coríntios 11:28). “Porque, todas as vezes que [comemos] este pão e [bebemos] o cálice…” nós devemos fazê-lo em memória daquele que amamos, até que Ele venha (vv.25-26).

O Senhor nos deu um memorial permanente para nos lembrar do que Ele fez por nós.

A Ceia do Senhor é o memorial que Cristo nos deixou.