quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Gratidão - Daniela Araújo

Como aproveitar tudo

Quanto ao homem […] receber a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus. —Eclesiastes 5:19

Em seu livro “Daring to Draw Near” (Ouse se aproximar), o Dr. John White escreve que muitos anos antes, Deus lhe possibilitou comprar uma linda casa com muitos luxos. Os seus sentimentos em relação à casa variaram dramaticamente.

Ao lembrar-se de que a casa era um dom da graça de Deus, ele sentiu alegria e gratidão. Mas quando começava a compará-la com a casa de seus amigos, se sentia orgulhoso por ter uma bela casa e sua alegria evaporava. A sua casa, na realidade, se tornaria um fardo.

Tudo o que poderia ver eram os muitos arbustos e árvores para cuidar e as tarefas chatas e intermináveis para fazer. White disse: “Enquanto a vaidade faz neblina em meus olhos e sobrecarrega o meu coração, a gratidão limpa a minha visão e ilumina os meus fardos.”

O escritor de Eclesiastes viu Deus a cada momento no gozo das coisas materiais. O poder para comer os frutos de nossos trabalhos e até mesmo a força para receber e nos regozijarmos neles vem de Deus (5:18-19).

Do início ao fim, a vida inteira é um dom dado continuamente por Deus. Nós nada merecemos. Ele não nos deve nada. No entanto, Ele nos dá tudo. Se nos lembrarmos disso, não precisaremos nos sentir egoístas ou culpados. Sejam quais forem as bênçãos materiais que temos, elas são um presente do nosso bondoso Deus.


Deus, que deu tanto para nós, oferece mais uma coisa: um coração agradecido. —Herbert

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Pequeno Grupo


Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo que acontece toda terça feira sempre as 20 horas. Durante algumas horas conversamos, trocamos experiências, cantamos, rimos e claro, oramos. 

Nossos encontros acontecem na casa do Jé e da Aline. Caso você queira participar e não sabe qual é o endereço, deixe seu e-mail no espaço para comentários ou mesmo entre em contato pelas nossas redes sociais. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Flores em Vida - Paulo César Baruk


Amor Verdadeiro

[O amor] tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba. —1 Coríntios 13:7-8

Há alguns anos, a mãe de minha amiga foi diagnosticada com mal de Alzheimer. Desde então, Bete foi forçada a tomar decisões difíceis sobre o cuidado de sua mãe, e o seu coração tem sido muitas vezes quebrantado enquanto observa sua mãe vibrante e divertida lentamente desaparecer. No processo, minha amiga tem aprendido que o verdadeiro amor nem sempre é fácil ou conveniente.

Depois que sua mãe foi hospitalizada por alguns dias do ano passado, Bete escreveu estas palavras a alguns de seus amigos: “Ao contrário do que possa parecer, estou muito grata pela jornada que estou tendo com a minha mãe. Por trás do desamparo da perda de memória, confusão e absoluto desamparo, há uma pessoa bonita que ama a vida e está em completa paz. Estou aprendendo muito sobre o que o amor verdadeiro é, ainda que eu provavelmente não tenha pedido por esta viagem, pelas lágrimas e os sofrimentos que a acompanham, não trocaria isso por nada.”

A Bíblia nos lembra de que o amor é paciente e bondoso. Não é egoísta ou se irrita facilmente. Ele “…tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta…” (1 Coríntios 13:4-7).

O amor verdadeiro se originou com o nosso Pai, que nos deu a dádiva de Seu Filho. Conforme procuramos demonstrar o Seu amor aos outros, podemos seguir o exemplo de Cristo, que deu a Sua vida por nós (1 João 3:16-18).

O verdadeiro amor é ajudar os outros por amor a Jesus, mesmo que nunca possam devolver o favor. 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Teen

(clique para ampliar)

Atenção adolescentes, 

Sábado, dia 07/12/2013, vocês não podem ficar de fora do AcampaDentro. Teremos muitas brincadeiras, música, palavra e diversão. Esperamos vocês!

Projeto Ame

(clique para ampliar)

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Novo - Leonardo Gonçalves

Plágio espiritual

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. —João 1:14

Quando eu ensino redação em Inglês, exijo que os alunos a escrevam na sala de aula. Sei que o que escrevem em sala é produto de seu próprio esforço. Desta maneira, me familiarizo com o estilo de escrita de cada aluno e posso detectar se eles “emprestam” um tanto demais de outro escritor. Os estudantes se surpreendem ao saber que o seu estilo literário — que inclui o que dizem e como dizem — é tão peculiar como a sua própria voz. Assim como as palavras que falamos vêm de nossos corações, as palavras que escrevemos também. Elas revelam quem somos.

Da mesma maneira, nos familiarizamos com a voz de Deus. Ao ler o que Ele escreveu, aprendemos sobre quem Ele é e como se expressa. Satanás, no entanto, tenta fazer-se soar como Deus (2 Coríntios 11:14). Usando as palavras de Deus de uma forma ligeiramente alterada, ele vem com argumentos convincentes para as coisas que não são verdadeiras. Por exemplo, ao convencer as pessoas a fazer coisas que imitam santidade, como confiar na aparência exterior da autodisciplina ao invés de confiar na morte de Cristo para a salvação (Colossenses 2:23), Satanás tem levado muitos ao erro.

Deus foi aos extremos para assegurar-se de que reconheceríamos a Sua voz. Ele não apenas nos deu a Sua Palavra, nos deu o Verbo feito carne, Jesus (João 1:14), de modo que não seremos facilmente enganados ou iludidos.

Puríssima é a tua palavra; por isso, o teu servo a estima. —Salmo 119:140 

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Isso é Rede!

(clique para ampliar)


Neste sábado, 23/11/2013 a partir das 19h30, teremos o nosso "Reencontro Acamps". Serão momento de muita comunhão e adoração, além de ser uma ótima oportunidade de relembrar o que vivemos nos três dias de acampamento. Essa programação não é fechada então, você que não foi também é nosso convidado especial. 

Te esperamos lá. 

#VáDeNeon

Pequeno Grupo


Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo que acontece toda terça feira sempre as 20 horas. Durante algumas horas conversamos, trocamos experiências, cantamos, rimos e claro, oramos. 

Nossos encontros acontecem na casa do Jé e da Aline. Caso você queira participar e não sabe qual é o endereço, deixe seu e-mail no espaço para comentários ou mesmo entre em contato pelas nossas redes sociais. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Sou um Altar - Gui Rebustini


Quem disse a verdade?

Quem dentre vós me convence de pecado? Se vos digo a verdade, por que razão não me credes? —João 8:46

Na campanha presidencial de 2012 nos EUA, a cobertura televisiva dos discursos e debates incluiu muitas vezes o processo de “averiguação dos fatos” pelos analistas que comparavam as declarações dos canditados com os seus registros sobre a verdadeira atuação deles. Os candidatos estavam dizendo a verdade ou manipulando os fatos a seu favor?

O apóstolo João registrou um debate entre Jesus e um grupo de pessoas que acreditava que Ele estava fazendo falsas afirmações sobre si mesmo. Jesus lhes disse: “…Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:31-32). Eles lhe disseram que nunca tinham sido escravos de ninguém e perguntaram: “Como dizes tu: Sereis livres?” (v.33).

Durante o debate, Jesus lhes afirmava que Ele estava falando a verdade (vv.34,40,45,46,51). Alguns acreditaram em Jesus, mas outros não, e permaneceram com raiva dele.

Em certo sentido, aquele debate continua até hoje. Os que se opõem a Jesus procuram desacreditar Suas declarações e transformá-las em mentiras. Jesus diz: Eu “digo a verdade” e promete que nos dará uma liberdade que não podemos encontrar em nenhum outro lugar.

O relato bíblico da vida de Jesus é digno de uma verificação dos fatos à medida que determinamos a quem seguiremos. Todos nós temos uma escolha a fazer.


A verdade de Deus resiste a qualquer teste.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

De Deus - Daniela Araújo

Bem Vindo de Volta

Porém tu, ó Deus perdoador, clemente e misericordioso…

Jonas decidiu seguir a Cristo com 10 anos. Quinze anos depois, seu compromisso enfraqueceu. Ele adotou uma filosofia de viver o aqui e agora e desenvolveu alguns maus hábitos. Assim, sua vida pareceu desmoronar. Ele teve problemas no trabalho. Três familiares morreram quase que simultaneamente. Medos e dúvidas começaram a assolar Jonas, e nada parecia ajudar, até que um dia ele leu o Salmo 121:2: “O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra.” Estas palavras atravessaram o medo e a confusão em seu coração. Ele se voltou para a ajuda de Deus, e Ele o acolheu.

A jornada espiritual de Jonas me lembra da história do antigo povo de Israel. Os israelitas tinham uma relação única com Deus. Eles eram o Seu povo escolhido (Neemias 9:1-15). No entanto, passaram muitos anos se rebelando e ignorando a bondade de Deus, afastando-se para seguir os seus próprios caminhos (vv.16-21). Mas, quando eles se voltaram a Ele e se arrependeram, Deus foi perdoador, clemente e misericordioso, tardio em irar-se e grande em bondade (v.17).

Estas qualidades divinas nos encorajam a nos aproximarmos de Deus, mesmo depois de termos nos afastado dele. Quando nós humildemente abandonarmos a nossa rebeldia e nos comprometermos novamente com os caminhos de Deus, Ele mostrará compaixão e nos acolherá de volta em Sua intimidade.


Os acolhedores braços de Deus estão sempre abertos. 

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Regulamento


Informações Gerais

1. A saída para a Chácara Santo Antônio (Rua Raul Barboza S/N – Trevo de Guararema) será no dia 14 de novembro de 2013, quinta feira, às 23h em frente à Igreja Batista Central em Jardim Tremembé (Rua Paulo César nº 46 – Jardim Tremembé) retornando no dia 17 de novembro 2013 às 19hs com destino ao mesmo local da saída. Lembrando que não nos responsabilizaremos pelo transporte de quem chegar atrasado ao local indicado.

2. Cada acampante não poderá deixar de estar devidamente documentado, sendo que os menores de 18 anos deverão estar com a autorização dos seus pais em ordem para que não venhamos a ter problemas futuros.

3. Caso o acampante decida ir embora antes da data estabelecida não haverá devolução dos valores pagos em hipótese alguma.

4. No acampamento ocorrerão os cultos e estudos bíblicos nos horários preestabelecidos pela comissão e a participação é obrigatória. Não será permitida a permanência de nenhum acampante nos quartos nos horários das programações.

5. As refeições (café, almoço, chá da tarde e jantar) estão inclusão no valor da inscrição.

6. Não é permitido sair do sitio. Qualquer imprevisto entrar em contato com a comissão organizadora.

7. Não existe quarto individual.

O que levar

8. Leve SUA BÍBLIA DE PAPEL. Como estamos indo para um sítio pode acontecer de não termos sinal 3G. Sua bíblia on line pode não funcionar.

9. É de responsabilidade do acampante levar: roupas de camas (cobertor, lençol e travesseiro), produtos de higiene pessoal (Shampoo, Condicionador, Sabonete etc...), toalhas, roupas para prática de esporte, roupas de banho, repelente, lanterna. e etc. É comum durante a noite termos queda de temperatura previna-se e leve roupas quentinhas.

10. Bola de futebol e Vôlei.

11. Jogos de tabuleiro, dominó, UNO, corda etc...

12. Use sua criatividade e vá caracterizado nas noites NEON e Máscara.

13.  NÃO SE ESQUEÇA DE LEVAR o bom humor, tolerância, animação, alegria e disposição.

O que NÃO levar

14. É expressamente proibido levar Televisão (inclusive portátil) e aparelho de DVD (inclusive portátil), Vídeo Game ou qualquer outro aparelho eletrônico similar.  


16. Aconselhamos DEIXAR NA SUA CASA: Tablets, computadores portáteis, games portáteis e qualquer outro aparelho eletrônico similar. 

17. Arminhas de brinquetos e aparelhos cortantes também não são necessários!

É hoje!

(clique para ampliar)



Envolva-se

(clique para ampliar)

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Só Uma Frase - Mariana Valadão


Ajudando os outros

Quando também segares a messe da tua terra […] não segarás totalmente… —Levítico 19:9

Quando as tempestades de neve enterram as pastagens, os fazendeiros devem alimentar os seus rebanhos manualmente. Enquanto o feno é lançado a partir de carretas e caminhões, os animais mais fortes abrem caminho. Os animais tímidos ou doentes conseguem pouco ou nenhum alimento salvo pela intervenção do rancheiro.

Pessoas que trabalham em campos de refugiados e com distribuição de alimentos relatam um padrão semelhante. Ao abrirem as portas para os necessitados, os fracos e tímidos podem não chegar à frente da fila. Como os fazendeiros, essas “cordas salva-vidas” humanas devem tomar medidas para assegurar que os seus serviços alcancem o fraco, cansado, doente e os que estão à margem da sociedade.

Eles estão realizando um princípio estabelecido por Deus há muito tempo. No livro de Levítico 19, Moisés instruiu os fazendeiros de Israel e viticultores a deixar porções dos seus cultivos para que o pobre e o estrangeiro tivessem algo para comer (vv.9-10).

Nós também podemos ser como zeladores para o fraco e cansado. Quer sejamos professores persuadindo os alunos tímidos a se abrirem, profissionais junto a um colega de trabalho em dificuldades, presidiários cuidando dos recém-chegados, ou os pais que dão atenção aos seus filhos. Nós temos maneiras de honrar a Deus ajudando os outros.

À medida que buscamos servir os necessitados, que a graça de Deus que nos alcançou em nossa necessidade nos mova para alcançar aos outros nas deles.


Ao servirmos aos outros, servimos a Deus.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Pequeno Grupo

(clique para ampliar)

Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo. Hoje, excepcionalmente, acontecerá um Pré Acamps, ou seja, além de podermos ter nosso momento de reflexão daremos algumas orientações para o acampamento. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Eu me Arrependo - Eyshila


Momentos embaraçosos

…Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais. —João 8:11

As luzes do carro de polícia me fizeram olhar para um carro que tinha sido parado por uma infração de trânsito. Quando o policial, com o caderno de multas na mão, voltou para o seu carro, eu pude ver claramente a motorista envergonhada sentada impotente ao volante de seu carro. Com suas mãos, ela tentou bloquear o rosto da vista dos pedestres, na esperança de esconder sua identidade. Suas ações eram um lembrete para mim de como pode ser constrangedor quando somos expostos por nossas escolhas e consequências.

Quando uma mulher culpada foi trazida diante de Jesus e sua imoralidade exposta, a multidão fez mais do que apenas assistir. Eles pediram por sua condenação, mas Jesus demonstrou misericórdia. O Único com o direito de julgar o pecado reagiu com compaixão à sua falha. Após dispersar os seus acusadores, “…disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais” (João 8:11). A compaixão de Jesus nos faz lembrar de Sua graça redentora, e na ordem que Ele deu àquela mulher está o Seu grande desejo de que vivamos na alegria dessa graça. A compaixão e a graça de Jesus demonstram a profundidade da Sua preocupação por nós quando tropeçamos e caímos.

Mesmo em nossos momentos de fracasso mais constrangedores, podemos clamar a Jesus e descobrir que a Sua graça é verdadeiramente surpreendente.


Apenas Jesus pode prover a graça que precisamos para cada provação que enfrentamos. 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Última Chamada!

(clique para ampliar)




Pense Nisso

(clique para ampliar)

Amigo Fiel - Diante do Trono


Registros de Desastres

…porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. —Lamentações 3:22-23

Yves Congar tinha apenas 10 anos quando a Primeira Guerra Mundial começou e a cidade francesa onde ele morava foi invadida pelo exército alemão. Sua mãe o incentivou a escrever um diário, o que veio a ser uma descrição bastante lúcida de uma ocupação militar complementada com desenhos coloridos. Seu diário registrou um desastre pela perspectiva de uma criança. O que ele testemunhou o tocou tão profundamente, que ele sentiu-se chamado para levar a esperança de Cristo aos outros.

Séculos antes, o profeta Jeremias foi testemunha ocular da invasão de Jerusalém por Nabucodonosor. Ele escreveu suas observações em seu “diário”, o livro das Lamentações. Apesar desses tempos angustiantes, o profeta encontrou esperança no coração de Deus. Ele escreveu: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade” (3:22-23).

Por várias vezes, podemos experimentar ou testemunhar desastres que se parecem com forças hostis em nossas vidas. Mas estes tempos de dificuldade não são eternos. E, como Jeremias, refletir sobre a fidelidade e provisão de nosso Pai celestial é a esperança que mais nos sustém. As misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã e a Sua fidelidade é grande!


A fidelidade de Deus é a melhor razão para a esperança.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Oferta Agradável a Ti - Cassiane



A bênção de doar

…Mais bem-aventurado é dar que receber. —Atos 20:35

Não fazia sentido para uma viúva doar suas últimas poucas moedas para uma instituição corrupta em Jerusalém, na qual os escribas que dependiam dessas doações “devora[vam] as casas das viúvas” (Marcos 12:40). Mas na oferta daquela mulher, Jesus viu uma demonstração prática da atitude correta em relação ao dinheiro (vv.41-44).

Gordon Cosby era pastor de uma igreja nos EUA. Ele conta a história de uma viúva cujo rendimento mal dava para alimentar e vestir seus seis filhos. No entanto, toda semana ela fielmente depositava uma pequena quantia no gasofilácio. Um diácono sugeriu que o pastor dissesse à mulher que usasse seu dinheiro em benefício de sua própria família.

Cosby aceitou esse conselho do diácono, para o próprio arrependimento. “Você está tentando tirar a última coisa que me dá dignidade e sentido”, disse a viúva. Ela tinha aprendido a essência de doar: pode ser mais benéfico para quem dá do que para quem recebe. Sim, aqueles em situação de pobreza precisam de ajuda financeira. Mas a necessidade de dar pode ser tão importante quanto a necessidade de receber.

O ato de doar nos lembra de que vivemos pela graça de Deus, como os pássaros e as flores. Essas criaturas não se preocupam com o futuro, nem nós deveríamos. Doar oferece-nos uma forma de expressar a nossa confiança de que Deus cuidará de nós, assim como Ele cuida de um pardal e de um lírio (Mateus 6:25-34).

Quando abrimos mão do dinheiro, frustramos o seu poder sobre nós. 

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Pré Acamps

(clique para ampliar)

Próxima terça feira, 12/11/2013, a partir das 20h, acontece a rede de oração "Pré Acamp's". Excepcionalmente neste dia, culto acontecerá no tempo da Igreja na Rua Paulo César, nº 46.  Você não pode ficar de fora!

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Louco Sou - Melk Villar


Duas Vitórias

Davi consultou ao Senhor… —2 Samuel 5:19

O rei Davi foi contra um inimigo já conhecido. Anos antes, ainda um jovem pastor, ele enfrentou Golias, o melhor guerreiro filisteu, matando-o com uma pedra bem lançada (1 Samuel 17). Agora Davi era rei de Israel, e novamente vieram os filisteus! Eles souberam que Davi era rei e decidiram atacar (2 Samuel 5:17).

O que fazemos por primeiro, quando o problema está a caminho? Nós podemos entrar em pânico. Podemos fazer planos. Ou podemos primeiro fazer o que fez Davi — orar. “Davi consultou ao Senhor…” (v.19), e Deus o guiou.

Davi teve de lutar duas batalhas com os filisteus — uma em Baal Perazim e outra no vale de Refaim. Foi uma boa atitude ele ter consultado a Deus, porque nessas duas batalhas havia duas estratégias diferentes. Na primeira, Deus venceu a batalha apenas com o Seu poder: “Rompeu o Senhor as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas”, Davi registrou (v.20). Na outra, Deus deu a Davi um plano de ação, e quando ele o seguiu, os israelitas venceram (vv.23-25).

A cada dia, enfrentamos muitos desafios. Embora não haja uma única resposta que sirva para tudo, a nossa primeira ação deve ser sempre consultar a Deus. À medida que Ele nos orienta, podemos confiar nele. Então, se a vitória vem por intermédio de Sua intervenção miraculosa ou de Sua orientação, toda a glória pertence a Deus.


Para resistir aos desafios, invista tempo em oração. 

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Culto de Oração

(clique para ampliar)

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Dono dos meus dias - Daniela Araújo

Tempo para tudo

Tudo tem o seu tempo determinado… —Eclesiastes 3:1

Na década de 1960, a banda de folk-rock The Byrds popularizou a música Turn! Turn! Turn! (Vire!). Ela alcançou o primeiro lugar na lista das 100 melhores músicas e ganhou popularidade em todo o mundo. As pessoas pareciam cativadas pelas letras. Curiosamente, com exceção da última linha, as letras são do Antigo Testamento, do livro de Eclesiastes.

“Tudo tem o seu tempo determinado…” proclama o autor de Eclesiastes, “… e há tempo para todo propósito debaixo do céu” (3:1). Em seguida, ele lista algumas fases da experiência humana: o nascimento e a morte, ganho e perda, lágrimas e risos, pranto e alegria. Assim como ocorrem as mudanças de estação na natureza, o mesmo acontece com as fases em nossas vidas. Nossas circunstâncias nunca permanecem as mesmas por muito tempo.

Às vezes, damos as boas-vindas à mudança em nossas vidas. Mas, freqüentemente, quando envolve dor e perda é difícil. Contudo, ainda assim podemos ser gratos porque Deus não muda. “Eu, o Senhor,” Ele disse através do profeta Malaquias, “não mudo” (Malaquias 3:6).

Porque Deus permanece o mesmo, podemos confiar nele em meio às mudanças nas estações da vida. Sua presença está sempre conosco (Salmo 46:1), Sua paz tem o poder de guardar os nossos corações (Filipenses 4:7), e o Seu amor oferece segurança para as nossas almas (Romanos 8:39).


A natureza imutável de Deus é a nossa segurança durante as fases de mudança. 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Acamp's

(clique para ampliar)

Corra e garanta sua vaga! Ainda temos vagas.  Para mais informações clique aqui

Pequeno Grupo


Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo que acontece toda terça feira sempre as 20 horas. Durante algumas horas conversamos, trocamos experiências, cantamos, rimos e claro, oramos. 

Nossos encontros acontecem na casa do Jé e da Aline. Caso você queira participar e não sabe qual é o endereço, deixe seu e-mail no espaço para comentários ou mesmo entre em contato pelas nossas redes sociais. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Todo Som - Resgate


Recompensas

É por isso que também nos esforçamos […] para lhe sermos agradáveis [a Deus]. —2 Coríntios 5:9

Em um ministério infantil da minha igreja, entregamos cartões para as crianças quando percebemos seu bom comportamento. Elas colecionam os cartões e recebem recompensas para as boas escolhas que fizeram. Estamos tentando reforçar o bom comportamento ao invés de focar no mau comportamento.

Quando um líder entregou um cartão a Theo, de 11 anos, ele respondeu: “Não, obrigado. Não preciso de um, eu quero me comportar bem e não preciso de uma recompensa por isso.” Para ele, fazer o certo era a sua recompensa e, definitivamente, tem bons valores enraizados em seu coração, e quer vivê-los — com recompensas ou não.

Como cristãos, um dia seremos recompensados. Lemos no livro de 2 Coríntios 5:10: “…que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo”. Mas, obter uma recompensa não deve ser a nossa motivação para viver corretamente. Tampouco é para ganhar a salvação. Viver por amor a Deus e agradá-lo deve ser o desejo dos nossos corações.

Quando amamos a Deus, o nosso alvo é agradar aquele que nos amou primeiro (1 João 4:19) e servi-lo com motivos puros (Provérbios 16:2; 1 Coríntios 4:5). A melhor recompensa será estar com Ele!


O nosso desejo de agradar a Deus é o nosso maior motivo para obedecê-lo. 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Envolva-se

(clique para ampliar)

Entre neste propósito. Durante alguma semana vamos ler o livro de Romanos.


Pense Nisso

(clique para ampliar)

Tempo para Amar - Thiago Grulha


Pule o muro

Se o que te aborrece tiver fome, dá-lhe pão para comer; se tiver sede, dá-lhe água para beber. —Provérbios 25:21

O sargento Richard Kirkland era um soldado na Guerra Civil dos EUA (1861–65). Durante uma batalha, muitos soldados feridos foram abandonados na terra de ninguém, e Kirkland obteve permissão para ajudá-los. Ao recolher os cantis, ele pulou o muro de pedra que o separava de seus adversários e se inclinou sobre o primeiro soldado para prestar socorro. Correndo grande risco de vida, este herói estendeu a misericórdia de Cristo aos soldados inimigos.

Ainda que poucos de nós enfrentem um inimigo no campo de batalha, aqueles que sofrem podem ser encontrados ao nosso redor — pessoas que lutam contra a solidão, perda, problemas de saúde e pecado. Seus gritos, silenciados por muitas de nossas distrações, imploram por misericórdia e conforto, esperança e ajuda. O exemplo de Kirkland da compaixão de Cristo coloca em prática o mandamento de Jesus de “amar seus inimigos” (Mateus 5:44). Paulo desenvolveu este tema ao citar Provérbios 25:21: “Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber” (Romanos 12:20). “Não te deixes vencer do mal…” ele nos instruiu, “…mas vence o mal com o bem” (v.21).

O desafio de Paulo nos leva a imitar o sargento Kirkland. Hoje é o dia para “pularmos o muro” da segurança e emprestar o conforto de Deus àqueles que precisam.


A bondade está ao nosso alcance, mesmo quando a ternura não está. —Samuel Johnson 

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Acamps

(clique para ampliar)

Máscara! Este é o tema de outra noite do acampamento de jovens 2013.  Se prepare e vá caracterizado. Para informações sobre a viagem clique aqui

Entre nesse propósito

(clique para ampliar)

Acamps

(clique para ampliar)

Neon! Este é o tema de uma das noites do acampamento de jovens 2013.  Se prepare e vá caracterizado. Para informações sobre a viagem clique aqui

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Deuteronômio 11 - Diante do Trono


Amado para amar

…que é que o Senhor requer de ti? […] que andes em todos os seus caminhos, e o ames… —Deuteronômio 10:12

“Um coração não é julgado por quanto você ama, mas por quanto você é amado pelos outros.” Vi esta citação, atribuída ao Mágico de Oz, numa placa em uma loja de presentes.

O Mágico de Oz pode ser uma boa história, mas não é uma fonte confiável de orientação espiritual. Deus disse algo bem diferente. Segundo Ele, o maior mandamento é amar — amá-lo primeiro e depois os outros (Marcos 12:29-31). As Escrituras nada dizem sobre a expectativa de ser amado em troca. De fato, Jesus afirmou o oposto em Seu sermão mais famoso: “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus…” (Mateus 5:11-12).

Quando se trata de amor, o mais importante a sabermos é: todo o amor começa com Deus (1 João 4:19). Assim como Moisés disse aos israelitas, Deus afeiçoou-se neles para amá-los (Deuteronômio 10:15), e por isso, eles foram feitos para amar os outros, até mesmo os estrangeiros (v.19). A intenção de Deus é que as pessoas que recebem o Seu amor se tornem o Seu canal de amor para os outros.

Além de Deus — que é a essência do amor — nenhum de nós poderia verdadeiramente amar ou ser amado (1 João 4:7-8).


Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.” —1 João 4:8