sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

AMANHÃ TEM...

(clique para ampliar)

COMPLETE A CARREIRA

Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. —1 Coríntios 9:24

Spiridon Louis não é muito conhecido ao redor do mundo, mas na Grécia, sim, como resultado de sua vitória, quando os Jogos Olímpicos foram reiniciados em Atenas, em 1896.

Os gregos saíram-se muito bem durante a competição daquele ano — ganharam mais medalhas do que qualquer outra nação. O evento que veio a ser motivo de verdadeiro orgulho para os gregos, porém, foi a primeira das maratonas. Nessa corrida de 40 quilômetros 17 atletas competiram, mas Louis foi o vencedor — um trabalhador comum. Louis foi honrado pelo rei e pelo país por seus esforços, e se tornou um herói nacional.

O apóstolo Paulo usou a corrida de distância como um exemplo da vida cristã. Em 1 Coríntios 9:24 ele nos desafiou não apenas a correr, mas a correr para ganhar, dizendo: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis”. Paulo não apenas ensinou isso, mas também viveu e escreveu em sua última epístola: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé” (2 Timóteo 4:7). Havendo terminado sua corrida, Paulo aguardava alegremente receber a coroa da vitória do Rei dos céus.

Assim como Paulo, complete a sua corrida de distância, neste mundo, para vencer — e para agradar ao seu Rei.


A corrida cristã não é uma corrida de curta distância — é uma maratona.
fonte: Pão Diário




quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

AJUDA AO HAITI...

Todo o mundo está acompanhando de perto o trágico acontecimento no Haiti. Aliás, o planeta inteiro está arrecadando fortunas para ajudar na reconstrução daquele país. A "Visão Mundial", que há anos atua ajudando as pessoas carentes, está buscando fundos para a compra de água potável, alimentos e medicamentos. Se você quer fazer parte basta clicar aqui



Ajude a Visão Mundial a socorrer as vítimas do terremoto no HAITI

Milhares de famílias e crianças estão desaparecidas, muitas delas não conseguem encontrar seus parentes. Estamos agindo no local para socorrer o máximo de pessoas possível. Para isso, precisamos urgentemente da sua ajuda para a compra de alimentos, água potável, material para primeiros socorros e para construção de abrigos.

HORAS DE QUIETUDE...


Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso. —Salmo 23:2

A palavra conectado resume a nossa experiência de vida atual. Muitas pessoas raramente vão a qualquer parte sem um telefone celular, iPod, notebook, ou pager. Tornamo-nos acessíveis 24 horas por dia. Alguns psicólogos veem essa compulsão pela conexão como um vício. No entanto, um número crescente de pessoas limitam propositalmente o uso de tecnologias. Ser um “não-tecno” é sua maneira de preservar as horas de quietude, enquanto limitam o fluxo de informações que chegam às suas vidas.

Muitos seguidores de Cristo acham que um tempo diário de leitura da Bíblia e oração são essenciais em sua caminhada de fé. Essa “hora de quietude” é um desligamento das perturbações externas com o fim de aproximar-se de Deus. Os “pastos verdejantes” e as “águas de descanso” do Salmo 23 são mais do que uma idílica paisagem campestre. Eles falam de nossa comunhão com Deus por meio da qual, Ele restaura nossas almas e nos conduz em seus caminhos

Todos nós podemos conseguir um tempo para estar com Deus, mas fazemos isso? No livreto “7 Minutos com Deus”, de Robert Foster, ele sugere um modo de começar: Inicie esse tempo com uma breve oração pedindo direção, então leia a Bíblia por alguns minutos, e termine com um curto período de oração que inclua adoração, confissão, agradecimento, e súplica por outras pessoas. É vital reservar hoje um tempo para se conectar com o Senhor, que é a nossa vida.

Investir tempo no relacionamento com Deus é tempo bem gasto.

fonte: Pão Diário

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

JOVENS...

"Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu um outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam. (Isaías 64)


NÃO FIQUE DE FORA...

(clique para ampliar)

você não vai ficar fora dessa, vai?

GERAÇÃO 2010...

video

ELE LEVOU SOBRE SI...

PECADOS MORTAIS...



Assim também agora vós tendes tristeza; mas outra vez vos verei; o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar. —João 16:22


Talvez você conheça a lista dos sete pecados mortais que foi formulada durante o século 6.º — lascívia, glutonaria, ganância, preguiça, vingança, inveja e orgulho. Mas pode ser que você não saiba que a lista original compilada durante o século 4.º incluía também o pecado da tristeza. Com o passar dos anos, essa emoção foi omitida da relação.


Algumas pessoas são abençoadas com uma disposição alegre. Parecem estar sempre felizes. Apresentam um constante sorriso, quase como se estivessem fazendo propaganda de pasta dental. No entanto, existem outras que parecem cronicamente tristes. Continuamente reclamam a respeito da vida e seus fardos. E quem pode negar que as aflições sejam desanimadoras?


Ao mesmo tempo em que reconhecemos que nem todos são abençoados com uma perspectiva luminosa da vida, precisamos nos lembrar que a alegria é um dos dons que Jesus prometeu aos Seus seguidores. Precisamos resistir a qualquer tendência em permitir que a tristeza domine nossa vida emocional.


Jesus prometeu a Seus discípulos na noite em que Judas o traiu: “…a vossa alegria ninguém poderá tirar” (João 16:22). Lembre-se de que o gozo é um fruto do Espírito Santo que habita no cristão (Gálatas 5:22). Vamos pedir ao Senhor que nos ajude a olhar além das nossas circunstâncias tristes e encoraje nossos corações pela visão do gozo que nos espera (Hebreus 12:2).


fonte: Pão Diário

DEUS ME AMA!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

REDIRECIONADO...


O Senhor era com José… —Gênesis 39:2

O pianista Leon Fleisher fez a sua primeira apresentação formal no Carnegie Hall com a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque, aos 16 anos de idade. Ele prosseguiu ganhando competições de prestígio internacional e tocou nas melhores salas de concerto do mundo. Com a idade de 37 anos, porém, Fleisher foi atacado por uma distonia, uma condição neurológica que incapacitou sua mão direita. Após um período de desânimo e retraimento ele se voltou ao ensino e à regência, porque, como disse, amava a música mais do que amava o piano.

Como reagimos quando nossos sonhos são despedaçados? Depois que José, o filho favorito de Jacó, foi vendido como escravo por seus irmãos (Gênesis 37:12-36), ele poderia ter-se entregado à comiseração e ao egoísmo. No entanto, José permaneceu fiel ao Senhor. Por quatro vezes em Gênesis 39 lemos que “o Senhor era com” José (vv.2-3,21,23), e suas ações revelaram sua fidelidade a Deus. Por causa de sua vida exemplar, aqueles a quem ele serviu no Egito, reconheceram a presença de Deus nele.

Amamos a Deus mais do que aos nossos próprios sonhos? Embora José deva ter chorado a perda de seu passado e do que sua vida poderia ter sido, o Senhor o dirigiu a um chamado que ele jamais imaginara. Hoje, o Senhor anseia por nos conduzir. Estamos dispostos a permitir que Ele nos redirecione?

O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. —Provérbios 16:9

JOVENS...

Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? (Mateus 7)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A ESCOLA DE ORAÇÃO DA BIBLIA...


Falarei na angústia do meu espírito. —Jó 7:11

por Philip Yancey

Chamar a Deus e a nós como parceiros desiguais parece brincadeira. Todavia, ao convidar-nos a fazer a obra do Seu reino aqui na terra, Deus estabeleceu um tipo de parceria ou aliança um tanto desiquilibrada. Deus nos delega funções que nos capacitam a escrever juntos a história, por assim dizer. Está claro, a nossa sociedade tem um sócio dominante —semelhante a uma parceria entre a Microsoft e um programador com curso do Ensino Médio.

Sabemos exatamente o que acontece quando os seres humanos celebram parcerias desiguais: o parceiro dominante tende a jogar todo o seu peso sobre o subordinado que geralmente permanece calado. Mas Deus, que não tem razão de sentir-se ameaçado por nós, deseja ter conosco uma comunicação sólida e honesta.

Às vezes me pergunto por que Deus valoriza tanto a honestidade em nossas orações, ao ponto de suportar explosões injustas. Me assusto com orações bíblicas que parecem murmurações. Jeremias reclamou a respeito da injustiça (20:7-10); Habacuque acusou Deus por não ouvi-lo (1:2); Jó admitiu: “E que nos aproveitará que lhe façamos orações?” (21:15). A Bíblia nos ensina a orar com sincera honestidade.Deus quer que nos aproximemos dele com nossas queixas. Se vivermos fingindo sorrir mas por dentro sangrarmos, desonraremos a nossa parceria. —PY

O melhor termômetro para sua temperatura espiritual é a intensidade de suas orações. —Spurgeon

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

ESPALHE


NESTE SÁBADO TEM ENCONTRINHO!


FALTA POUCO!



É MEU PROBLEMA, SIM...


Não te vingarás nem guardarás ira […], mas amarás o teu próximo como a ti mesmo… —Levítico 19:18


Emmett Till era um adolescente negro de Chicago, EUA, quando o Sul dos EUA ainda era muito segregado. Em 1955 ao visitar seus parentes no Mississipi e ter “ousado” falar com uma mulher branca, dois homens brancos brutalmente, o assassinaram. Um tribunal composto totalmente de homens de cor branca declarou os dois “inocentes” — após deliberarem apenas por uma hora. Mais tarde os acusados confessaram o crime num artigo da revista Life.

Seguindo o veredito, a mãe de Emmett disse: “Dois meses atrás eu possuía um bom apartamento, um bom emprego, e um filho. Quando alguma coisa acontecia aos Negros no Sul, dizia: ‘É problema deles, não meu.’ Agora sei como estava errada. O assassinato do meu filho me mostrou que o que acontece a qualquer um de nós, em qualquer parte do mundo, é melhor que seja problema de todos nós.”

Levítico 19:18 nos ensina a fazer da preocupação de outra pessoa a nossa própria. Jesus diz: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Nos mostra a não ter limitações em amar os que estão ao nosso redor (Mateus 22:39; Lucas 10:25-37). Nosso próximo não quer dizer somente alguém perto; é qualquer um em necessidade. Devemos cuidar dos outros, como cuidamos de nós mesmos.

Amar nosso próximo significa tornar nossa a perseguição, o sofrimento e a injustiça de outras pessoas como nós. É responsabilidade de todos que seguem a Cristo.

A compaixão transforma o amor em ação.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

FALTA POUCO...





...preparem-se, pois faltam 8 dias para lançarmos as redes!

aguardem

SEGUNDA CHANCE


…as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. —Lamentações 3:22-23

Hoje completa um ano que as 155 pessoas do voo 1549 da Us Airways pensaram que iam morrer. Durante a decolagem na cidade de Nova Iorque, o avião em que estavam colidiu com um bando de gansos, incapacitando os dois motores. Deslizando sem a energia dos motores, o piloto manobrou sobre uma área densamente povoada, e anunciou: “Preparem-se para o impacto.” Menos de 90 segundos depois o avião avariado fez uma aterrissagem nas águas frias do rio Hudson, e os barcos e balsas chegaram rapidamente para resgatar os passageiros e a tripulação, e todos sobreviveram. O povo chamou esse acontecimento de “O milagre do rio Hudson” e elogiaram o piloto e a tripulação. Um passageiro agradecido disse simplesmente: “Tivemos uma segunda chance na vida.”

Em tempos de crise percebemos a importância de cada hora. Em nossa vida rotineira, no entanto, esquecemos muitas vezes de que cada dia é uma segunda chance. “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele” (Lamentações 3:22-24).

Podemos decidir viver com gratidão pela misericórdia e graça de Deus, com confiança em Seu cuidado fiel, e com esperança porque Ele está para sempre conosco. Hoje Deus nos oferece uma segunda chance na vida. Vamos aproveitá-la!

Nosso Deus é um Deus que oferece a segunda chance.

fonte: Pão Diário

JOVENS...

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. Mateus 11: 28 a 30

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

PECADOS ACUMULADOS...


Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. —2 Coríntios 4:7

Os moinhos de vento são usados ao redor do mundo por centenas de anos para bombear água e processar grãos. Nas últimas décadas, porém, quando as turbinas produtoras de eletricidade se tornaram mais predominantes, inesperadamente surgiu um inconveniente.

Pesquisadores descobriram que os moinhos de vento funcionavam melhor rodando em baixa velocidade, e que ao atingirem alta velocidade os insetos que se prendiam nas lâminas reduziam a geração de energia. Os operadores descobriram que era preciso lavar regularmente as lâminas, pois o acúmulo de insetos mortos diminuía vagarosamente o poder de velocidade das lâminas.

O acúmulo de pecados na vida do cristão pode, da mesma forma, ser um problema. Deus providenciou um modo de remover de nossas vidas os pecados acumulados. Em 1 João 1:9 vemos que “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” A menos que confessemos nossos pecados frequentemente, estaremos vivendo com nossa energia espiritual reduzida. A energia para viver vem de Deus, e não de nós mesmos (2 Coríntios 4:7). Quando tentamos viver a vida cristã com nossa própria força, sentimos que somos derrotados — como os moinhos de vento, que funcionam sem utilizar a energia completa.

O poder de Deus pode ser visto e experimentado mais facilmente em nossas vidas, quando diariamente nos livramos dos pecados que acumulamos.

O pecado esgota nosso poder espiritual; a confissão o restaura.

fonte: pão diário

VAI COMERÇAR...


Neste domingo, 17/01/2010, começaremos a distribuir dos kits de ensaio do musical: "Que Amor é Esse?". Se você tem interesse em participar do coral, ministério de dança ou do grupo de teatro fale conosco após o culto matutino. Estamos te esperando.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

CREDIBILIDADE...


[Seja] exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que […] observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus… —1 Pedro 2:12

A recente crise financeira global fez as pessoas prestarem mais atenção aos extratos bancários. Quando o crédito era fácil de conseguir, algumas pessoas se tornaram descuidadas em sua maneira de usá-lo. Não se importavam em economizar para comprar o que queriam; simplesmente faziam empréstimos. Ter dívidas não era um grande problema. Em uma crise, no entanto, não é mais assim. Ter um bom nome como credor se tornou subitamente muito importante.

Logo após um anúncio de serviço de restauração de crédito, um noticiário local disse: “Restauração de crédito não está à venda; você deve lutar por ele.”

O mesmo princípio se aplica à credibilidade de nossas vidas. Não podemos comprá-la; às vezes precisamos lutar por ela. Pode ser que possamos “emprestar” credibilidade por um tempo, associando-nos às pessoas que têm credibilidade, mas cedo ou tarde precisaremos da nossa própria.

A credibilidade é resultado da capacidade de gerar confiança. É essencial para os cristãos, por que nossas vidas afetam a reputação de Deus (1 Pedro 2:12). Quando nos chamamos pelo nome de Cristo — cristãos, Sua reputação fica ligada à nossa. Se as pessoas têm motivo para não acreditar em nós, poderão não acreditar em Deus.

A maneira de ganhar credibilidade é viver honradamente. Outras pessoas então crerão, e glorificarão a Deus.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

PERSISTÊNCIA...

Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. —2 Timóteo 4:7


Quando eu era criança, sonhava em me tornar um faixa-preta em karatê. Há vários anos comecei a treinar, e cheguei próximo de conquistar esse alvo. Entretanto, quando estava a duas faixas do meu alvo, desisti. Por dois motivos — meu professor mudou de estilo no meio do meu treinamento, e me tornei tão ocupado que não podia dedicar o tempo necessário aos treinos.

Quase todas as semanas me incomodo por pensar que Deus quer que eu seja uma pessoa que termine o que começou, em todos os aspectos da minha vida — mas especialmente no meu serviço a Ele.

Quando Paulo falou a respeito do término de sua vida, ele não tinha nenhum pensamento perturbador sobre negócios inacabados em seu ministério. Nesse adeus final (2 Timóteo 4:7), Paulo usou palavras muito significativas para falar sobre a conclusão do seu serviço para Cristo. Descreveu sua vida e ministério como uma luta: “combati o bom combate”. O combate fora bom porque se envolvera nele por Deus e pelo evangelho. Usou então o exemplo de uma corrida como sinônimo de seu ministério: “completei a carreira, guardei a fé”. Paulo afirma que, pela graça de Deus, terminara tudo o que Deus lhe dera para fazer.

Como seguidores de Jesus, vamos nos esforçar para sermos pessoas que concluem o que começam, perseverando em nosso serviço a Jesus Cristo.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

JOVENS...

O SENHOR é a minha força, e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus, portanto lhe farei uma habitação; ele é o Deus de meu pai, por isso o exaltarei (Exôdo 15. 2)

Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome. (Lucas 1. 49)

Uma ótima semana para todos!

SER UM EXEMPLO...

Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis. ( 1 Timóteo 4:12)

Alissa, que tem seis anos de idade, vê muitas vezes seus pais e avós lendo suas Bíblias pela manhã. Certa manhã, ela acordou cedo, antes de todos os outros. A vovó a encontrou sentada na poltrona com sua Bíblia e um livro de devocionais sobre o colo. Ela queria seguir o exemplo de investir o seu tempo com Deus no início do dia.

Timóteo, um jovem pastor, enfrentava pesadas responsabilidades na igreja de Éfeso — treinando novos cristãos, dirigindo a adoração, enfrentando doutrinas falsas. O apóstolo Paulo, mais velho e experiente, deu-lhe instruções sobre como liderar a igreja nessas áreas, mas também mencionou a importância da conduta pessoal. Ele disse: “…torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza” (1 Timóteo 4:12).

Paulo desafiou Timóteo: “Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina…” (v.16). Se ele prestasse atenção à sua própria vida espiritual e à doutrina sólida, seria um exemplo de santidade para a família da igreja.

Todos nós somos observados por alguém. Até a Alissa tinha seus irmãozinhos menores para observá-la. Vivamos nossas vidas de maneira tal que aqueles que seguem nosso exemplo possam ajudar outras pessoas em seu caminhar com Deus.

Por Anne Cetas, via Pão Diário

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

FALTA POUCO...


Tenho certeza que estão todos ansiosos para a volta do nosso "encontrinho", não é mesmo? Pois bem, fiquem espertos! A partir de 23 de janeiro de 2010, vamos começar com tudo novo, de novo!

Até lá...

Faltam 14 dias!

JOVENS...

"Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito." (Tiago 1)

A ÚLTIMA CERIMÔNIA...

…todas as nações virão e adorarão diante de ti, porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos. —Apocalipse 15:4

Algumas palavras usadas para descrever a cerimônia de abertura das Olimpíadas de verão de 2008 foram: admirável, assombrosa e extravagante. Um comentarista observou: “Isso mostra o que acontece quando se dá a um artista um orçamento ilimitado.”

Ao ouvir isto, pensei: Foi isso o que Deus fez na criação! Ele não economizou em nada. O resultado foi um universo de espantosa beleza, estonteante em complexidade, extravagante em todos os aspectos.

A cerimônia Olímpica foi perfeita em sua precisão; se, porém, um só tambor ou dançarino tivesse decidido alterar a concepção do artista, a cerimônia inteira teria ficado imperfeita.

Isso foi o que aconteceu pouco tempo após a criação. Ao contrário do produtor das Olimpíadas, Deus permitiu a livre escolha, e Sua obra de arte foi desfeita pela interferência de Adão e Eva. Nas palavras de Isaías, “Cada um se desviava pelo caminho” (Isaías 53:6).

A solução de Deus para nossa petulância foi inimaginável: O Artista pagou o preço para recriar o que nós arruinamos. Um dia haverá outra cerimônia de abertura, e todos no céu e na terra se dobrarão ao nome de Jesus (Filipenses 2:10). E aqueles vindos de todas as nações que aceitaram o plano de Deus em Cristo, adorarão juntos na impecável Nova Jerusalém (Apocalipse 15:4).

Por Julie Ackerman Link

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

QUER PARTICIPAR?


Venha fazer parte do Ministério de Louvor e Adoração do Tremembé. A partir de fevereiro iniciaremos nossos ensaios e você poderá participar do coral, coreografia ou teatro. Mais informações em todos os cultos ou pelo e-mail: jubatrem@gmail.com

Até

DEUS AMA ADVÉRBIOS...

…nós, porém, temos a mente de Cristo. —1 Coríntios 2:16

Os Puritanos, sabiamente, buscavam conectar tudo em suas vidas à fonte divina, unindo os dois mundos ao invés de dividi-los em sagrado e secular. Eles tinham um provérbio: “Deus ama advérbios; e não se importa se são — bom, ou bem.” Advérbios modificam os verbos — nossas palavras que descrevem a ação e atividade. O provérbio puritano dá a entender que Deus se importa mais com o espírito das nossas ações do que com os resultados concretos.

Agradar a Deus não significa que precisemos nos ocupar com um novo conjunto de atividades “espirituais”. Como os Puritanos diziam, qualquer atividade humana pode se tornar uma oferta a Deus, seja limpando casa ou pregando sermões, ferrando cavalos ou traduzindo a Bíblia.

Passamos muito tempo imersos no que é temporal. “Nós, porém, temos a mente de Cristo”, Paulo nos lembra (1 Coríntios 2:16). Essa verdade deve guiar tudo o que fazemos. Cuidar dos pais idosos. Limpar a bagunça das crianças. Sentar-se a varanda com um vizinho. Preencher a reclamação de um cliente. Preencher as fichas dos pacientes em enfermarias. Esperar no trânsito. Serrar toras de madeira. Prestar contas das gorjetas. Fazer compras

Precisamos de fé, e da mente do Senhor Jesus, para reconhecer algo de valor duradouro, até mesmo nas tarefas mais comuns.

Por Philip Yancey

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Reclamas do quê? Reclamas por quê?...


Se você tem comida na geladeira, roupa no corpo, um teto e um lugar para dormir; você é mais rico que 75% da população do mundo.

Se tens dinheiro no banco, na carteira e alguns trocados guardados; você está entre os 8% mais endinheirados do mundo.

Se acordastes esta manhã com mais saúde que doença; você é mais abençoado que o milhão de pessoas que não sobreviverá esta semana.

Se nunca experimentaste o perigo da batalha, a solidão de uma cadeia, a agonia da tortura ou as pontadas da fome; você está à frente de 500 milhões de pessoas no mundo.

Se pode assistir a uma cerimônia religiosa sem receio de ser molestado, preso, torturado ou morto; você é mais abençoado que 3 bilhões de pessoas no mundo.

Se os seus pais ainda estão vivos e casados; você é muito raro.

Se levantas a sua cabeça com um sorriso no rosto e é verdadeiramente agradecido; você é abençoado, porque a maioria pode, mas muitos não o fazem.

Se podes segurar a mão de alguém, abraçá-lo ou até mesmo tocá-lo no ombro; você é abençoado porque pode oferecer a cura com o seu toque.

Se podes ler esta mensagem, acaba de receber uma dupla bênção, porque alguém estava pensando em você, e mais, você tem mais sorte que mais de 2 bilhões de pessoas que não conseguem sequer ler.

Você tem tudo o que precisa, mas ainda assim reclama de muita coisa. Será que você tem agradecido a Deus pelo que você tem?

Você é Abençoado!

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A DEUS, ANO NOVO


Para muitos o Ano Novo é uma época de expectativas e uma nova perspectiva. As tristezas e dores do ano findo, vestem-se agora de esperança. Para outros não muda nada além da data do calendário, tudo continua como antes. Os mesmos problemas, as mesmas adversidades… o “ano velho” não termina em dezembro, assim como o “ano novo” não começa nunca.

No entanto, como afirmou o escritor Charles Lamb: “Ninguém observa o 1.º de janeiro com indiferença”.

Nesta época sempre estamos mais reflexivos. Nossas reflexões podem estar centradas na esperança, ou no medo. O medo do novo, do desconhecido, do futuro imprevisível ou dos desgostos já previsíveis.

Lembremos das palavras do salmista: “Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele e o mais Ele o fará”.

Descansemos em Deus a nossa vida e dediquemos a Ele o “Ano Novo”. Investindo tempo diário com Deus na leitura da Palavra e em oração. E que assim, sintamos que em nós é “ano novo” permanente e possamos dedicar: “—A Deus, Ano Novo!”

fonte: Pão Diário

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

A AVALIAÇÃO...


Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito… (2 Coríntios 5:10)

Imagine ir para o trabalho certo dia e ser saudado pelo seu chefe, que diz: “Venha ao meu escritório às 9:30. Gostaria de conversar com você sobre o seu trabalho.”

Esse momento poderia ser de muita tensão, enquanto você imagina o quê o seu supervisor lhe dirá. Você se pergunta: Como o meu chefe acha que estou indo? Será que serei promovido e terei aumento de salário? Ou será que vou perder meu emprego? Vou ouvir um: “Muito bem” ou “Você está despedido”?

Tão importante quanto esse encontro é outro, para uma avaliação muito mais significativa, da qual a Bíblia fala. Quando esta vida tiver passado, apresentar-nos-emos diante do nosso Senhor. Paulo escreveu: “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” (2 Coríntios 5:10). Não entraremos nessa avaliação futura temerosos de perder nossa salvação, nem desejosos de benefício pessoal ou aprovação humana, mas estaremos ansiosos para ouvir o Mestre dizer, “Muito bem, servo bom e fiel” (Mateus 25:21).

O desafio diante de nós como seguidores de Cristo é servi- -lo com excelência agora, para que venhamos a ouvir Suas palavras, “Muito bem” naquela hora. Se for considerado como estou vivendo agora, que espécie de avaliação receberei ao encontrar o Salvador?

fonte: pão diário

VOU CRER...