quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Pense Nisso


"A Benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não tem fim, renovam-se a cada manhã."  Lamentações 3

Isaias 53 - Diante do Trono


Embale suas tristezas

Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores… —Isaías 53-4

Durante os turbulentos anos de 1960, a música popular na América do Norte era uma mistura estranha de protesto e patriotismo. Algumas canções criticavam com fúria, a guerra, a ganância e a injustiça na sociedade, enquanto outras reforçavam sua obediência aos valores tradicionais do país. Contudo, a canção Pack Up Your Sorrows (Embale Suas Tristezas) escrita por Richard Farina e Pauline Baez Marden, parecia se ajustar em todos os protestos com seu enfoque na busca pela paz individual. O refrão dizia o seguinte:

Bem, se de alguma forma você pudesse embalar suas tristezas, e entregá-las a mim, você as perderia, eu saberia utilizá-las, entregue-as todas a mim.

Talvez todos esperassem que alguém realmente pudesse lhes trazer a paz.

A boa notícia é de que existe alguém que pode! O livro de Isaías 53 é uma ilustração profética do Messias prometido a Israel. Os cristãos veem essa profecia cumprir-se na morte e ressurreição de Jesus Cristo. “Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores […] ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (vv.4-5).

Jesus levou sobre si nossos pecados e sofrimentos para que pudéssemos ser perdoados e ter paz com Deus. Você entregará suas tristezas a Ele hoje?

Nenhuma dor é tão pesada que o nosso Salvador não possa suportar. 

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

"Você estará confiante, graças a esperança que haverá; olhará ao redor, e repousará em segurança." 

The Name Lives On - David Phelps


Sem recita simples


…não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado […] mas sem pecado. —Hebreus 4:15
No aniversário de nosso neto, minha mulher assou e decorou um biscoito de chocolate gigante para servir em sua festa. Ela pegou seu livro de receitas, juntou os ingredientes, e começou a seguir os passos básicos para fazer os biscoitos. Ela usou uma receita fácil e tudo acabou bem.
Não seria ótimo se a vida fosse assim? Seguir alguns passos fáceis e aproveitar a vida feliz.
Mas a vida não é simples assim. Vivemos num mundo decadente e não há uma receita fácil a seguir que irá garantir uma vida livre de dor, perda, injustiça ou sofrimento.
Em meio às dores da vida, precisamos do cuidado pessoal do Salvador que viveu neste mundo e experimentou as mesmas dificuldades que enfrentamos. Hebreus 4:15 nos encoraja: “Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado.” Cristo, que morreu para nos dar vida, é completamente suficiente para nos sustentar em nossas dores e experiências tristes. “…ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores…” ( Isaías 53:4).
Jesus sabe que não há “receita” simples para prevenir as dores da vida, por isso Ele participa de nossas dores. Confiaremos nele com nossas lágrimas e tristezas?
O Cristo que morreu para nos dar vida nos sustentará em meio às dores.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Pequeno Grupo


Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo que acontece toda terça feira sempre as 20 horas. Durante algumas horas conversamos, trocamos experiências, cantamos, rimos e claro, oramos. 

Nossos encontros acontecem na casa do Jé e da Aline. Caso você queira participar e não sabe qual é o endereço, deixe seu e-mail no espaço para comentários ou mesmo entre em contato pelas nossas redes sociais. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade! Lamentações 3:22-23

Viverei- Jotta A


Agradecendo


…Jesus levantando os olhos para o céu, disse: Pai, graças te dou porque me ouviste. —João 11:41
Uma tragédia deixou uma família com um vazio que nada podia preencher. Um bebê, perseguindo um gato que vagueava pela estrada, foi atropelado por um caminhão de entrega. Uma criança de 4 anos assistiu chocada e em silêncio seus pais colocarem no berço o corpo sem vida de sua irmãzinha. Durante anos o frio vazio daquele momento cobriu aquela família de tristeza. Os sentimentos ficaram congelados, o único conforto era o entorpecimento. O alívio era inimaginável.
A escritora Ann Voskamp era a criança de 4 anos de idade, e o sofrimento em torno da morte de sua irmã formou sua visão da vida e de Deus. O mundo em que cresceu não considerava a graça. Alegria era uma ideia que não correspondia à realidade.
Como jovem mãe, Ann pôs-se a descobrir sobre o indescritível sentimento que a Bíblia chama de alegria. As palavras para alegria e graça vêm da palavra grega chairo, que ela descobriu fazer parte da palavra grega para gratidão. Poderia ser tão simples? Ela pensou. Para testar sua descoberta, Ann decidiu agradecer pelas milhares de dádivas que já tinha recebido. Ela começou devagar, mas logo a gratidão fluía livremente.
Assim como Jesus agradeceu antes, não depois, de ressuscitar Lázaro dentre os mortos (João 11:41), Ann descobriu que a gratidão fez ressurgir a alegria que tinha morrido com sua irmã. A alegria é fruto da gratidão.
O coração grato traz a alegria de viver.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar) 

Teu amor não falha - Nívea Soares


Sempre Aceito


Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. —João 1:11
O especialista em finanças, Warren Buffet, uma das pessoas mais ricas do mundo, não foi aceito pela Universidade de Harvard aos 19 anos. Depois de ter falhado na entrevista de admissão, ele relembra um “sensação de pavor” junto à preocupação com a reação de seu pai em relação à notícia. Em retrospectiva, Buffet diz, “[Tudo] em minha vida que pensei ser um acontecimento esmagador, na ocasião resultou no melhor.”
A rejeição, embora indiscutivelmente dolorosa, não deve nos impedir de realizar o que Deus quer que façamos. Os cidadãos da cidade natal de Jesus negaram que Ele era o Messias (João1:11), e muitos dos Seus seguidores mais tarde o rejeitaram (6:66). Assim como a rejeição de Jesus foi parte do plano de Deus para o Seu Filho (Isaías 53:3), também o foi o ministério ininterrupto de Jesus. Suportando a rejeição terrena e sabendo que o Pai se afastaria dele no Calvário (Mateus 27:46), Jesus prosseguiu, curando doentes, expulsando demônios, e pregando as boas-novas às massas. Antes de sua crucificação Jesus disse, “[Pai terminei] a obra que me confiaste para fazer…” (João 17:4).
Se a rejeição tem se tornado um obstáculo para a obra que Deus lhe deu para fazer, não desista. Lembre-se de que Jesus compreende, e aqueles que vêm a Ele serão sempre aceitos por Jesus (6:37)
Ninguém compreende como Jesus.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Espalhe essa notícia

(clique para ampliar)
Atenção

Excepcionalmente neste final de semana não teremos nossa rede de Sábado. Mas não fiquem tristes, voltamos com força total no dia 02 de março.  Aproveitem seu final de semana.

Ah! Não esqueça que domingo, 24/02/2013, a partir das 09h30 temos EBD! Participe. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

"Do céu olha o Senhor para os filhos dos homens, para ver se há quem entenda, se há quem busque a Deus!"

Autor da Vida - Autor da Vida


Coroado em Glória

…que é o homem, que dele te lembres?… —Salmo 8:4
A sonda espacial Voyager 1 foi lançada em 1977 e está a mais de 14 bilhões de quilômetros de distância do nosso sistema solar. Em fevereiro de 1990, quando o Voyager 1 estava a quase 6,4 bilhões de quilômetros de distância, cientistas voltaram suas câmeras à Terra e tiraram algumas fotos que mostraram o nosso planeta como um ponto azul quase imperceptível num vasto espaço vazio.
Na imensa extensão do nosso universo, a Terra é apenas uma minúscula partícula. Neste fragmento aparentemente insignificante no mar dos objetos galácticos vivem mais de 7 bilhões de pessoas.
Se isto faz você se sentir insignificante, Deus tem algumas notícias boas. Guardado dentro de um dos Salmos de Davi está uma pergunta retórica que pode permitir-lhe caminhar na brisa noturna, olhar para o céu e alegrar-se. O Salmo 8:3-5 afirma que somos astros aos olhos de Deus: “Quando contemplo os teus céus, obra de teus dedos […] que é o homem, que dele te lembres? […] e de glória e de honra o coroaste.” Absorva isso! Deus — que fez existir um universo tão vasto que para o telescópio Hubble foi impossível encontrar seu fim — criou você, e cuida profundamente de você. Ele o cuida tanto que pediu a Jesus para deixar o céu e morrer por você.
Observe maravilhado a criação de Deus e louve-o por coroá-lo com glória por meio de Seu Filho Jesus.
Vemos o poder da criação de Deus; sentimos o poder do Seu amor.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Pense nisso


"Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo. A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda. Aquele que não dá o seu dinheiro com usura, nem recebe peitas contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado." Salmos 15:2-5

Brilhar por Ti - Leonardo Gonçalves


Jarros de Barro


Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. —2 Coríntios 4:7
Quando você compra uma boa joia, ela costuma ser embalada em veludo preto ou escuro. Acho que é feito assim para que a sua atenção seja imediatamente voltada para a beleza da joia. Se a embalagem fosse muito decorada, competiria com a beleza do tesouro.
Faz-me lembrar dos comentários de Paulo sobre o ministério de Jesus em nós, quando ele disse “Temos […] este tesouro em vasos de barro” (2 Coríntios 4:7). É fácil esquecer que nós somos a embalagem e a Sua obra é o tesouro. Dessa forma, adornamos nossos jarros de barro, recebendo os créditos pelas coisas que fazemos para servir a Cristo. Buscamos trazer glória para nós mesmos quando perdoamos alguém, demonstramos misericórdia ou ofertamos generosamente. O problema é quando começamos a buscar reconhecimento e elogios pelas boas ações; competimos com o brilho do tesouro da ação de Deus agindo em nós.
Quando trabalhamos para Cristo, não é para nós, mas para Sua glória. Quanto menos evidente formos, mais brilhante Ele será. Por isso, Paulo afirma que o tesouro foi posto em jarros de barro para que Deus fosse aquele a ser glorificado. Além disso, desde quando os jarros de barro têm algum valor? Vale o que está em seu interior!
Permita que o brilho do tesouro de Cristo resplandeça através de você ao viver por Ele.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Sonda-me - Robson Nascimento & Aline Barros


Sei onde estou


Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. —Provérbios 3:6
“Não se preocupem, sei onde estou indo.” disse aos meus passageiros. Logo uma voz quase humana delatou-me: “Recalculando….” Agora todos sabiam que eu estava perdido!
Hoje em dia, milhares de motoristas reconhecem estas palavras, ou outras similares, como sinal de que saíram da trajetória ou passaram reto por uma saída. O GPS não só reconhece quando o motorista sai do percurso, mas imediatamente começa a traçar um novo caminho de volta para redirecionar a trajetória.
Às vezes, os seguidores de Jesus precisam de ajuda para voltar à trajetória espiritual. Podemos nos desviar do caminho intencionalmente porque achamos que sabemos mais, ou nos afastarmos lentamente, falhando em perceber que estamos indo mais e mais longe da caminhada que Deus quer ter conosco.
No entanto, Deus não nos deixou por nossa conta. Ele concedeu o Espírito Santo a todos os cristãos (João 14:16-17; 1 Coríntios 3:16), que nos convence de nossos pecados (João 16:8,13). Quando estamos nos desviando da rota, Ele soa o alarme e desperta a nossa consciência (Gálatas 5:16-25). Podemos ignorar o aviso, mas o fazemos para o nosso próprio dano (Isaías 63:10; Gálatas 6:8).
Que conforto saber que Deus trabalha em nossas vidas por meio da ação convincente do Espírito Santo! (Romanos 8:26-27). Com a ajuda e direção de Deus, podemos continuar no caminho que o agrada.
Jamais permanecemos sem a ajuda de Deus, pois temos o Espírito em nós.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Pequeno Grupo

(clique para ampliar)

Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo que acontece toda terça feira sempre as 20 horas. Durante algumas horas conversamos, trocamos experiências, cantamos, rimos e claro, oramos. 

Nossos encontros acontecem na casa do Jé e da Aline. Caso você queira participar e não sabe qual é o endereço, deixe seu e-mail no espaço para comentários ou mesmo entre em contato pelas nossas redes sociais. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

O amor venceu - Melk Villar


Espere

…disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente em não guardar o mandamento que o Senhor, teu Deus, te ordenou… —1 Samuel 13:13
Certo homem em São Francisco, Califórnia, nos EUA, impaciente, tentou escapar do movimento desviando-se de uma faixa de carros parados. Entretanto, ele entrou numa faixa que tinha acabado de ser cimentada, e o seu Porsche 911 ficou grudado no chão, sem poder sair do local. Este motorista pagou um alto preço por sua impaciência.
As Escrituras relatam sobre um rei que também pagou um alto preço por sua impaciência. Ansioso para Deus abençoar os israelitas na batalha contra os filisteus, Saul agiu impacientemente. Quando Samuel não chegou na hora marcada para oferecer um sacrifício por auxílio divino, Saul tornou-se impaciente e desobedeceu ao mandamento de Deus (1 Samuel 13:8-9,13). A impaciência fez Saul pensar que ele estava acima da lei, e se colocar na posição, não autorizada, de sacerdote. Ele pensou que poderia desobedecer a Deus sem sérias consequências. Estava errado.
Quando Samuel chegou, ele repreendeu Saul por sua desobediência e profetizou que este perderia o seu reino (vv. 13-14). A recusa de Saul em esperar pelo desenvolvimento do plano de Deus o motivou a agir apressadamente, e em sua pressa ele perdeu seu caminho (Provérbios 19:2). Sua impaciência foi a demonstração final de falta de fé.
O Senhor proverá Sua presença orientadora ao esperarmos pacientemente Ele executar a Sua vontade.
Paciência significa esperar o tempo de Deus e confiar no Seu amor.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

"O MEU CORAÇÃO EXULTA EM TUA SALVAÇÃO"

Corpo de Cristo - Diante do Trono 10


O poder da demonstração


…o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder. —1 Coríntios 4:20
Por duas décadas o ecologista Mike Hands vem ajudando os fazendeiros na América Central a adotar métodos mais efetivos de aumentar a safra. No entanto, para eles é difícil abandonar sua longa tradição agrícola de “cortar e queimar”, embora saibam que isto destrói o solo e polui o ar.
Portanto, em vez de apenas falar com eles, Mike lhes mostra um caminho melhor. No documentário Up and Smoke (Queimando Tudo), ele diz: “Você tem que demonstrar, não pode pregar, não pode descrever. As pessoas devem ser capazes de colocar suas mãos à obra e ver.”
Paulo adotou uma abordagem similar ao compartilhar o evangelho de Jesus Cristo. Ele escreveu aos cristãos em Corinto: “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus” (1 Coríntios 2:4-5).
Mais tarde nessa mesma carta, Paulo lhes disse novamente, “…o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder” (4:20).
Ao viver cada dia, peça a Deus para ajudá-lo a acompanhar suas palavras com ações. Quando permitimos que Deus aja em nós, demonstramos poderosamente Sua graça e amor.
Nossas palavras precisam estar apoiadas em ações.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Programe-se

(clique para ampliar)

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Tua Graça me Basta - Rachel Novaes


Clamando a Deus


…sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica… —Filipenses 4:6
Depois de todos estes anos, ainda não entendo completamente a oração. É um mistério para mim. Mas uma coisa eu sei: Quando estamos desesperadamente necessitados, a oração salta naturalmente de nossos lábios e do mais profundo de nossos corações.
Quando estamos desesperadamente desorientados, quando somos empurrados além dos nossos limites, quando somos arrancados da nossa zona de conforto, quando o nosso bem-estar é perturbado e posto em risco, nós reflexiva e involuntariamente recorremos à oração. “Socorro, Senhor!” é o nosso clamor natural.
O autor Eugene Peterson escreveu: “A linguagem da oração é forjada em meio ao teste severo da adversidade. Quando não podemos nos ajudar e pedir ajuda, quando não gostamos de onde estamos e queremos sair, quando não gostamos de quem somos e queremos uma mudança, usamos a linguagem instintiva, e essa linguagem torna-se a linguagem basilar da oração.”
A oração começa nos problemas, e continua porque sempre estamos com algum tipo de problema. Não requer preparação especial, nem vocabulário preciso, nem postura apropriada. Surge em nós diante das necessidades e, com o tempo, torna-se a nossa resposta habitual a cada problema — bom ou ruim — que enfrentamos nesta vida (Filipenses 4:6). Temos o privilégio de levar todas as coisas a Deus em oração!
A ajuda de Deus está a apenas uma oração de distância.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

"Você estará confiante, graças a esperança que haverá; olhará ao redor, e repousará em segurança.  Jó 11:18"

Escudo e Proteção - Diante do Trono 15


Segunda escolha?

…pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. —Romanos 5:8
Lia deve ter ficado acordada a noite toda pensando no momento em que seu novo marido acordaria. Ela sabia que não era o seu rosto que ele esperava ver, mas o de Raquel. Jacó fora enganado, e quando percebeu que tinha caído numa armadilha, imediatamente fez um novo acordo com Labão para reivindicar a mulher que lhe fora prometida (Gênesis 29:25-27).
Você já se sentiu insignificante ou uma segunda escolha? Lia já sentiu-se assim, e isto se percebe nos nomes que foram escolhidos para os seus três primeiros filhos (vv. 31-35). Rúben significa “Deus consolou minha aflição”, Simeão significa “Deus me ouviu”, e Levi “aquele que une.” O nome de todos eles contém palavras que indicam a falta de amor que ela sentia da parte de Jacó. Com o nascimento de cada filho, ela esperava desesperadamente atrair a afeição de Jacó e merecer o seu amor. No entanto, a atitude de Lia mudou lentamente, e ela deu ao seu quarto filho o nome de Judá, que significa “louvor” (v.35). Embora sentisse a rejeição do marido, talvez naquele momento tenha compreendido que era muito amada por Deus.
Nunca poderemos merecer o amor de Deus, pois isto não depende do que fazemos. Na verdade, a Bíblia diz que “…Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores…” (Romanos 5:8). Aos olhos de Deus, valemos o melhor presente que os céus poderiam oferecer — a dádiva do Seu precioso Filho.
Nada exprime o amor de Deus com mais clareza do que a cruz.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Brasil, voltamos!

(clique para ampliar)


Depois das merecidas férias (escolares) nossa rede de jovens está de volta. A partir deste sábado temos um encontro marcado. Venha viver momento de oração, comunhão e claro adoração! Você é nosso convidado especial. 

Tome nota:
Quando: Todo sábado
Horário: 19h30
Local: Igreja Batista Central em Jardim Tremembé (Rua Paulo César, nº 46) 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Filho do Deus Vivo - Nívea Soares


Um pequeno sacrifício

…para Deus tudo é possível. —Marcos 10:27
Ao aguardarmos cheios de expectativas a celebração da Páscoa, começo a pensar sobre o sacrifício que Jesus fez para que eu pudesse ter a reconciliação com Deus. Para me ajudar a refletir sobre o que Ele renunciou por mim, faço um pequeno sacrifício pessoal. Quando me abstenho de algo que normalmente aprecio, cada desejo por aquela comida ou bebida ou passatempo lembra-me do quanto mais Jesus renunciou por mim.
Porque desejo ter êxito, minha tendência é renunciar alguma coisa que não seja uma grande tentação para mim. Ainda assim, falho. Minha incapacidade em ser perfeita em uma coisa pequena assim me lembra o motivo de a Páscoa ser tão importante. Se pudéssemos ser perfeitos, Jesus não precisaria ter morrido.
O jovem rico que Jesus encontrou ao longo da estrada da Judeia, tentava receber a vida eterna sendo bom. Jesus, no entanto, sabendo que o homem nunca poderia ser bom o bastante, disse, “…Para os homens [salvação] é impossível; contudo, não para Deus…” (Marcos 10:27).
Mesmo que renunciar a algo não torne ninguém bom, a renúncia nos lembra de que ninguém é bom, exceto Deus (v.18). E é importante lembrar-se de que esse é o motivo do sacrifício do Deus bom e perfeito que tornou possível a nossa salvação.
Jesus sacrificou a Sua vida pela nossa.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

O SENHOR é Rei eterno;
Salmos 10:16a 

Acampatrem 2013

Aprenda as músicas que cantaremos nos quatro dias de acampamento. Serão momentos preciosos na presença de Deus!


 
Tempo de Milagres - André Valadão

Jesus Amado - Diante do Trono

Novos Olhos


…iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual a riqueza da glória da sua herança nos santos. —Efésios 1:18
Conheci uma estudante universitária recém-convertida a Cristo. E ela descreveu sua primeira mudança de vida da seguinte maneira: “Quando confiei em Cristo como Salvador, senti como se Deus tivesse descido dos céus e colocado novos olhos em minha cavidade ocular. Pude entender a verdade espiritual!”
Foi comovente ouvir como o seu encontro com o Salvador trouxe-lhe uma nova percepção espiritual. Mas a experiência dela não é singular. Todos são imbuídos com visão espiritual quando confiam em Cristo como seu Salvador. Contudo, por vezes um “nevoeiro” envolve nossa visão espiritual tornando-a nebulosa e obscura. Isso acontece quando negligenciamos nosso relacionamento com Cristo.
Nas ardentes orações de Paulo pela visão espiritual dos cristãos, vemos como é importante apreciar por completo tudo o que Deus fez e fará para nós, por meio de Cristo. Ele orou para que os olhos do nosso entendimento fossem iluminados para sabermos “…qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos” (Efésios 1:18).
Cada cristão recebeu novos olhos para discernir as verdades espirituais. À medida que mantemos nossos corações voltados a Deus, Ele nos ajudará a ver com os nossos olhos espirituais tudo o que Ele nos deu em Cristo.
Outrora eu era cego, mas agora vejo!

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Prepare-se

(clique para ampliar)


(clique para ampliar)

Pense Nisso

(clique para ampliar)

O SENHOR será também um alto refúgio para o  oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia. Salmos 9:9

Faça Morada - Samuel Mizrahy


À Margem


O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê… —Gênesis 39:21
Certa viagem de ônibus costuma levar 6 horas — a menos que o seu motorista o abandone no posto de gasolina. Foi o que aconteceu a 45 passageiros a bordo de um ônibus; eles esperaram 8 horas durante a noite pela reposição do motorista após o original tê-los abandonado. Eles devem ter ficado frustrados com o atraso, ansiosos pelos resultados do incidente e impacientes pelo resgate.
José provavelmente partilhou esses sentimentos quando foi lançado à prisão por um crime que não cometera (Gênesis 39). Abandonado e esquecido por qualquer homem que pudesse resgatá-lo, ele estava preso. Ainda assim, “O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro…” (v.21). Com o tempo, o carcereiro promoveu José a vigia de seus colegas prisioneiros, e tudo o que José fazia, “…o Senhor prosperava” (v.23). Todavia, apesar da presença e bênção de Deus, José permaneceu encarcerado por anos.
Você pode ser abandonado numa sala de hospital, numa cela, num país estrangeiro ou em sua própria prisão interior. Não importa onde você estiver, ou quanto tempo tiver permanecido lá, as misericórdias e bênçãos divinas podem alcançá-lo. Porque Ele é o Deus Todo-poderoso (Êxodo 6:3) presente em todos os lugares (Jeremias 23:23-24), Ele pode proteger, encorajar e suprir suas necessidades quando parece que ninguém mais pode ajudar.
Deus está presente — mesmo quando sentimos que Ele está ausente.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 8:38-39

Feito de Barro - Palavrantiga


Por nossas ações


Até a criança se dá a conhecer pelas suas ações, se o que faz é puro e reto. —Provérbios 20:11
Certa noite um padre ia à igreja quando um ladrão lhe apontou uma arma e exigiu seu dinheiro ou sua vida. Quando ele pôs a mão no bolso para pegar a carteira, o ladrão viu seu crucifixo e disse: “Vejo que o senhor é padre. Não se preocupe, pode ir.” O sacerdote, surpreso por aquele inesperado ato de piedade por parte do ladrão, ofereceu-lhe um bombom. O ladrão disse: “Não, obrigado. Não como doces durante a Quaresma.”
O homem dispensou o doce como um pretenso sacrifício pela Quaresma, mas o fato de roubar demonstrou o seu verdadeiro caráter! Segundo o autor do livro de Provérbios, a conduta é o melhor indicador do caráter. Se alguém diz que é bondoso, suas palavras só podem ser provadas por práticas e ações consistentes (Provérbios 20:11). O mesmo acontecia com os líderes religiosos nos dias de Jesus. Ele condenou os fariseus e expôs sua hipocrisia por professarem piedade, mas negarem esta confissão com o pecado em suas vidas (Mateus 23:13-36). As aparências e as palavras são enganosas; o comportamento é o melhor juiz do caráter. Isto se aplica a todos nós.
Como seguidores de Jesus, demonstramos nosso amor por Ele, pelo que fazemos, e não apenas pelo que dizemos. Que, hoje, a nossa adoração a Deus, por causa do Seu amor por nós, seja revelada em nossas ações.
A melhor prova do caráter é a maneira de agir.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Pequeno Grupo



Jovem, venha participar do nosso pequeno grupo que acontece toda terça feira sempre as 20 horas. Durante algumas horas conversamos, trocamos experiências, cantamos, rimos e claro, oramos. 

Nossos encontros acontecem na casa do Jé e da Aline. Caso você queira participar e não sabe qual é o endereço, deixe seu e-mail no espaço para comentários ou mesmo entre em contato pelas nossas redes sociais. 

TODOS estão convidados. 

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Surpreendente - Fellipe Magalha


A lição

Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem. —Romanos 12:21
Certo verão eu estava numa reunião de velhos conhecidos do Ensino Médio quando alguém por detrás bateu em meus ombros. Assim que meus olhos bateram no crachá com o nome daquela mulher, minha mente voltou no tempo. Lembrei-me de um bilhete firmemente dobrado que tinha sido empurrado pela fresta na minha gaveta. Nele estavam escritas palavras cruéis de rejeição que me envergonharam e quebrantaram meu espírito. Lembro-me de ter pensado: “alguém precisa lhe dar uma lição sobre como tratar as pessoas!” Embora me sentisse como se estivesse revivendo minha dor da adolescência, me recompus com o mais falso dos meus sorrisos; e comecei a falar palavras insinceras.
Começamos a conversar, e ela foi colocando para fora a triste história do seu crescimento e do casamento infeliz. À medida que falava, a expressão “raiz de amargura” do livro de Hebreus 12:15 surgiu em minha mente. É o que estou sentindo, pensei. Após todos esses anos, eu ainda tinha uma profunda raiz de amargura escondida em mim, entrelaçando e estrangulando meu coração.
Em seguida, estas palavras vieram a minha mente: “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12:21).
Conversamos, e até compartilhamos algumas lágrimas. Nenhuma de nós mencionou o incidente do passado. Naquela tarde, Deus ensinou uma lição a alguém — uma lição de perdão e desprendimento da amargura. Ele me ensinou.
A vingança nos aprisiona; o perdão nos liberta.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Prepare-se

(clique para ampliar)

Para mais informações clique aqui

Pense Nisso

(clique para ampliar)

Meu Respirar - Dani Araujo e Leo Gonçalves


Apenas o Necessário

…buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. —Mateus 6:33
Amo escrever para o Nosso Andar Diário. Confesso, entretanto, que me queixo aos meus amigos sobre como é difícil comunicar tudo o que eu gostaria de dizer em uma curta meditação. Se eu apenas pudesse usar mais do que 1345 caracteres!
Este ano, quando cheguei ao livro de Mateus no meu planejamento anual de leitura bíblica, pela primeira vez percebi algo. Ao ler sobre a tentação de Cristo (Mateus 4:1-11), percebi o quanto o texto foi curto. Mateus usou menos de 250 palavras para descrever um dos acontecimentos mais centrais em toda a Escritura. Em seguida, pensei em outras passagens, curtas e também poderosas: O Salmo 23 (575 caracteres) e a oração do Senhor em Mateus 6:9-13 (395 caracteres).
Está claro que eu não preciso de mais palavras, nem caracteres, só preciso usá-los bem. Isto também se aplica a outras áreas da vida — tempo, dinheiro, espaço. As Escrituras afirmam que Deus atende as necessidades daqueles que buscam o Seu reino e a Sua justiça (Mateus 6:33). O salmista Davi nos encoraja “…aos que buscam o Senhor bem nenhum lhes faltará” (Salmo 34:10).
Se hoje você está pensando: “ preciso apenas de um pouquinho mais” de alguma coisa, considere em vez disso, a possibilidade de que Deus lhe deu “o necessário”.
É rico aquele que está satisfeito com o que tem.